Cidadeverde.com
Geral

Protetor solar deve ser aplicado a cada 4h, alerta especialista

Imprimir

Com a chegada do período mais quente do ano, as preocupações em torno dos danos provocados pelo sol à pele são redobradas. A dermatologista Sheila Castelo Branco deu dicas de como se proteger da incidência direta dos raios solares.

Em entrevista ao Jornal do Piauí desta quarta-feira (16), a especialista alertou que as pessoas mais claras devem tomar mais cuidado, por terem menos melanina na pele. Outro alerta foi quanto às exposições esporádicas. 

"Quem pega sol todo dia corre o risco de desenvolver câncer de pele, mas quem se expõe esporadicamente também. Aquelas pessoas que pegam sol uma vez por semana, por exemplo, no deslocamento ao supermercado ou a qualquer outro local não estão fora desse risco", pontuou Sheila.

Segundo a médica, os horários mais perigosos para a pele são entre 10h da manhã e 4h da tarde. "A gente orienta as pessoas a usarem sempre protetor solar, no fator mínimo de 30. As mulheres, principalmente, devem caprichar no uso do protetor, porque costumam usar roupas mais leves, que deixam os ombros descobertos", completou.

Além do uso do protetor, que deve ser reaplicado a cada 4 horas, a médica orienta ainda a uma maior hidratação, através da ingestão de água, e o uso de sombrinhas, como mais uma forma de bloqueio dos raios solares.

"Também é melhor usar roupas claras, pois as escuras retém mais calor. É importante também que se use proteção na calvice, com protetor solar e boné ou chapéu", completou a especialista. 

Uma dúvida frequente é com relação à maquiagem. A médica explicou que muitos produtos já possuem fator de proteção solar, mas o ideal é que sempre se use um protetor antes de passar a maquiagem. 

"O câncer de pele não tem idade para acontecer. A média do carcinoma é de 40 a 50 anos e a do melanoma é de 20 a 30, mas temos casos de crianças com a doença", finalizou Sheila Castelo Branco.

Jordana Cury
[email protected]

Imprimir