Cidadeverde.com
Geral

Travesti é encontrada enforcada em rua na zona Sul de Teresina

Imprimir
  • travestimorta2_album1.jpg Raoni Barbosa e Yala Sena
  • _MG_7959.jpg Raoni Barbosa e Yala Sena
  • _MG_7938.jpg Raoni Barbosa e Yala Sena
  • _MG_7933.jpg Raoni Barbosa e Yala Sena
  • travesti-distrito-industrial.jpg Raoni Barbosa e Yala Sena
  • travesti-distrito-industrial-3.jpg Raoni Barbosa e Yala Sena
  • _MG_7947.jpg Raoni Barbosa e Yala Sena
  • _MG_7945.jpg Raoni Barbosa e Yala Sena
  • _MG_7940.jpg Raoni Barbosa e Yala Sena

O delegado Robert Lavor, da Delegacia de Homicídios, informou ao Cidadeverde.com que os familiares identificaram a travesti Maciel Castro, conhecido como Makelly Castro, 24 anos, que foi encontrada morta em rua do Distrito Industrial na manhã de hoje. A vítima estava com sinais de enforcamento e espumava pela boca.

Robert Lavor informou que a perícia faz exames para saber se a travesti foi morta por envenenamento ou sufocada.

“Não sabemos ainda a causa da morte. O médico legista analisa o corpo e ainda é cedo para dizer se a vítima foi morta por enforcamento ou envenenada. Estamos aguardando o resultado”.

O delegado informou ainda que as câmeras instaladas no Centro e no Distrito Industrial poderão ajudar na identificação do criminoso. A polícia conversa com amigos da travesti que a viram pela última vez no Centro de Teresina.

A ativista Maria Laura dos Reis usou sua página no Facebook para denunciar que a travesti Makelly Castro foi vítima da intolerância e da Transfobia...veja o desabafo de Laura. 

 

Atualizada às 10h46

A travesti encontrada morta na manhã desta sexta-feira (18), no Distrito Industrial de Teresina, foi identificada por integrantes do Grupo Piauiense de Transexuais e Travestis, como sendo Makelly Castro, que completou 24 anos na última quarta-feira (16). A coordenadora do grupo, Maria Laura dos Reis, confirmou que a jovem fazia programa na região do centro de Teresina. 

"Soubemos que ela deixou a moto dela em frente à uma boate próximo à praça do Fripisa e saiu com um cliente. Estava desaparecida desde então", descreveu. 

Makelly chegou a morar em São Paulo e voltou recentemente ao Piauí.

 

Atualizada às 9h35

Uma travesti foi encontrada morta nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (18), no Distrito Industrial, zona sul de Teresina. O corpo despido foi localizado por populares na Rua C, que acionaram a polícia. 

O empresário José Farias encontrou a vítima em frente à sua propriedade, por volta das 6h. "Eu vi o corpo estendido no chão e acionei a polícia. Acredito que ela morreu lá fora e trouxeram pra cá", descreveu. 

Segundo o tenente Da Costa, do 6º BPM, a vítima estava com uma camisa enrolada no pescoço e com secreção na boca, sinais de que a vítima tenha sido enforcada. 


Makelly Castro

O delegado Robert Lavor, da Delegacia de Homicídios, está no local. Ele informou que ainda não tem identificação da travesti, mas está checando a possibilidade de o corpo ser da travesti Mackelly Castro, que está desaparecida há 4 dias. 

A perícia criminal está no local e o IML aguarda o término dos trabalhos para retirar o corpo.  

 

 

Flash de Yala Sena (direto do local)
Carlos Lustosa Filho
[email protected]

Imprimir