Cidadeverde.com
Geral

"Governo está sendo irresponsável", diz presidente do CRM sobre cubanos

Imprimir

O presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM), Emmanuel Fontes, declarou, em entrevista ao Notícia da Manhã desta sexta-feira (19), que o governo é "irresponsável" ao autorizar a atuação de médicos estrangeiros sem que a capacidade técnica deles seja medida.

 

 

"Você vê pacientes com quadros graves, que esses médicos receitam dipirona e ele vai para casa. O Conselho só pode apurar denúncias oficiais, mas os casos que sabemos são inúmeros, de tratamentos e receitas erradas", pontuou o médico.

O CRM abriu sindicância e apurou que houve erro em um diagnóstico prescrito por uma médica cubana na cidade de Inhuma (a 238 km de Teresina). A denúncia foi investigada pela Comissão Técnica de Pediatria do Conselho com base na receita de uma criança de oito anos com infecção pulmonar. Na receita, a médica recomendou cinco medicamentos, no entanto, a comissão avaliou que o remédio “Naproxeno, 500 mg” para ser ingerido de oito em oito horas é uma dosagem excessiva.

"Essa criança poderia ter sangramento estomacal. Além disso, ela prescreveu dois antibióticos, sem necessidade. O governo está sendo muito irresponsável. Nenhuma pessoa do poder é atendida por esses médicos, porque não são confiáveis. Eles consideram que porque é pobre, pode deixar morrer", argumentou Fontes.

 

 

A denúncia apurada pelo CRM será enviada ao Ministério Público. "Não podemos punir um médico que não é médico. Eles vieram para o Brasil como forma de intercâmbio, deveriam estar sendo assistidos, mas não estão", finalizou.

Jordana Cury
[email protected]

Imprimir