Cidadeverde.com
Cidades

Boato do "maníaco da seringa" assusta moradores em várias cidades do Piauí

Imprimir

Moradores do interior do Piauí estão assustados com mensagens repassadas pelas redes sociais, principalmente pelo Whatsapp. Internautas estão compartilhando a foto de um homem que seria soropositivo e que estaria usando uma seringa para transmitir o vírus HIV.

De acordo com a Polícia Civil do Piauí, as informações seriam boatos e estão sendo repercutidas em várias cidades do país. As mensagens relatam que suposto estuprador estaria pedindo comida em residências do interior do estado e quando o morador ia atendê-lo seria estuprado ou atacado com uma seringa e infectado com o vírus. O acusado seria conhecido como o "maníaco da seringa".

Um dos posts diz que o homem teria fugido da delegacia de Uruçuí e estaria agindo agora em Bertolínia e Floriano.

A mensagem que circula na rede social, diz o seguinte:

"Pessoal, esse homem estava preso em Uruçuí, fugiu e foi pra Bertolínia. Lá ele andava com uma seringa infectando o povo, pedia comida e quando a pessoa ia dar ele furava a pessoa com a seringa infectada de aids. Ele agora está em Floriano atacando o povo daqui. Repassem... Esse homem anda infectando o povo com vírus HIV. Façam um favor para a população entreguem ele a polícia!!!", diz a mensagem.

O delegado Jarbas Lima explica que, nesta semana, três presos fugiram da delegacia, mas descarta que algum dos detentos seja o que aparece nas mensagens espalhadas nas redes sociais.

"Eles serram as grades do banho de sol, na noite da última quarta-feira (17), e tentaram fugir, mas só um conseguiu. O detento que fugiu já foi recapturado e é acusado de assalto, mas não tem relação com os boatos do suposto estuprador com HIV. Aliás, este boato já vem circulando há três semanas e a fuga que está sendo apurada, só ocorreu agora", explica o delegado de Uruçuí. Jarbas Lima chama a atenção para o fato de que o mesmo boato também está sendo repassado em outros estados como o Amazonas, Maranhão, Roraima e mais 20 cidades do país.

"Aqui surgiram até informações de que duas mulheres haviam sido estupradas, mas as supostas vítimas nunca apareceram. Ao que parece, o caso se trata apenas de um boato, pois não há como o sujeito estar em duas cidades cometendo o mesmo crime, simultaneamente", reitera.

O escrivão da Polícia Civil de Floriano, Heraldo Freitas, diz que no município também não há Boletim de Ocorrência sobre o caso, mas que as informações estão sendo apuradas. "Pelas redes sociais, o alarde é grande, mas não há nada de concreto. Em Floriano, não existe informações de que este suposto homem estuprasse as vítimas, apenas que as infectaria usando uma seringa", finaliza Heraldo Freitas.

 

Graciane Sousa

gracianesousa@cidadeverde.com

Imprimir