Cidadeverde.com
Últimas

Chefões do tráfico de droga em Barras são descobertos; Polícia prende 15 pessoas

Imprimir

A Delegacia Regional de Barras contabiliza 15 presos na operação Toluca iniciada na manhã desta quarta-feira (24). Já são 15 presos acusados de tráfico de drogas na região. Três ciganos foram presos acusados de serem líderes da quadrilha. 

A justiça expediu 13 mandados de prisões e 9 de busca e apreensões. O sargento José Carcará disse que as prisões tiram de circulações traficantes conhecidos na cidade.

“Essa operação é um presente para Barras que hoje está de aniversário. Estamos tirando de circulação elementos do tráfico  para deixar a população mais sossegada, mais calma e na paz”, disse o sargento Carcará.

Entre os presos estão “Pelé cigano”, “Dionísio cigano” e “Ricardo cigano”. “Eles moram em Barras há muitos anos e são tidos como traficantes na região”, disse. Pelé e Dionísio são irmãos.

Na operação, foram aprendidos certa quantidade de maconha e duas armas. “O restante dos presos é ‘aviões’ e ‘mula’  que fazem a distribuição das drogas”, ressaltou Carcará. 

 

Atualizada às 9h35

A operação Toluca, deflagrada na manhã desta quarta-feira (24) no município de Barras, já prendeu 10 pessoas acusadas de tráfico de drogas. Entre os presos está o líder da quadrilha conhecido como “Pelé”.

O delegado William Moraes informou que foram cumpridos nove mandados de prisões. “Um não foi localizado, mas houve prisão em flagrantes. No total até agora são 10 presos, todos por tráfico de drogas”, disse William Moraes que ressaltou que a operação está sendo coordenada pela Delegacia Regional de Barras sob o comando do delegado Humberto Mácula.

Atualizada às 9h08

Policiais deflagraram nesta quarta-feira (24) a Operação Toluca, em combate ao tráfico de drogas no município de Barras, 119 quilômetros ao Norte de Teresina (PI). Entre os presos está um homem conhecido como "Pelé", que seria o líder do tráfico na região. Por isso, o nome da ação faz alusão a cidade mexicana que sediou jogos da Copa do Mundo de 1970, na qual o Brasil sagrou-se tricampeão mundial, apesar de não ter disputado partidas em Toluca.

De acordo com a Polícia Civil, foram cumpridos mandados de prisão e busca e apreensão, com apoio da Polícia Militar. A operação foi motivada por denúncias anônimas recebidas pela Delegacia REgional de Barras, que comanda a ação. A investigação durou cerca de seis meses.

Os detalhes da operação serão divulgados oficialmente em entrevista coletiva na Delegacia Geral da Polícia Civil, em Teresina, a partir de 12h.

 

 

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir