Cidadeverde.com
Cidades

Ponte corre risco de desabar e oferece perigo a motoristas

Imprimir
  • ponte_julio_borges2.jpg Marcélio Gama Duarte
  • ponte_julio_borges1.jpg Marcélio Gama Duarte
  • ponte_julio_borges.jpg Marcélio Gama Duarte

A ponte que liga o município de Júlio Borges a cidade de Mansidão, na Bahia, está com a estrutura comprometida e corre o risco de desabar. Como medida paliativa, a prefeitura construiu um desvio, mas devido ao período chuvoso há grande quantidade de lama e muitos carros pesados acabam ficando atolados. 

De acordo com o prefeito Manoel Ferreira Camelo, a ponte é a única via de acesso a Júlio Borges para mais de 50% da população. Outra rota passa pelo município de Curimatá. A ponte, sob o Rio Curimatáfoi construída há 14 anos e a última reforma ocorreu em 2010.

"As dificuldades são enormes porque o principal acesso para a cidade é por meio da ponte que também é utilizada como rota de saída para Bahia e Brasília. Fizemos o desvio para evitar o pior e que as pessoas ficassem ilhadas na cidade. Porém, como não foi realizado o cascalhamento, muitos carros pesados atolam e temos que utilizar máquinas como a retroescavadeira para puxar os veículos", explica o prefeito. 

Segundo o gestor, a situação tem se agravado com as recentes chuvas. Manoel Ferreira conta que nesta quarta-feira (26) comunicou a situação a Associação Piauiense de Prefeitos (APPM) para intermediar uma solução com a Defesa Civil. 

"Para evitar uma tragédia, inclusive, já interditamos a ponte com pedaços de madeira para que as pessoas utilizassem o desvio, mas como há o risco de atolar, alguns preferem passar por cima, mesmo correndo risco. A estrutura está totalmente comprometida e uma da bases de sustentação até caiu", finaliza o prefeito de Júlio Borges. 


Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir