Cidadeverde.com
Política

Secretário diz que principal desafio do PPA é aumento da renda no Piauí

Imprimir

O secretário estadual de planejamento, Antônio Neto, falou em entrevista ao Jornal do Piauí desta sexta-feira (19) que a criação do Plano Plurianual (PPA) do estado tem três desafios principais a serem vencidos. O documento está sendo elaborado por meio da realização de plenárias com a população e deve ser concluído até o fim do próximo mês.

"Temos três desafios para a elaboração desse plano e que devem ser contemplados durante a nossa gestão. A principal  é o aumento da renda, queremos aumentar a renda per capita. Depois disso, vem a questão da qualificação de pessoas, melhoria na qualidade da mão de obra. Por fim, a inserção do Piauí em um projeto do Nordeste, do Brasil, não de forma subalternas, mas participativa", disse.

Segundo o secretário, todos os pontos têm estreita ligação com o investimento em uma educação de qualidade. Isso porque também para o governo federal a educação é prioridade e o alinhamento com os investimentos  federais é de extrema importância.  

"Uma das primeiras medidas para criar o plano foi alinhar com o PPA federal. Foi feita uma plenária com gestores federais, para saber o que a Codevasf, Dnocs e Funasa, por exemplo, estão planejando e, assim, integrar com as necessidades do Piauí", declarou.

De acordo com ele, a preocupação em manter a sintonia tem foco na garantia de recursos para os projetos locais.  "Estamos assim buscando garantias, porque temos uma carência de recursos. Se não otimizarmos, de forma articulada, teremos perdas, o Piauí desperdiça muitos recursos em seus orçamentos", afirmou o secretário.

Segundo Antônio Neto, outro ponto importante para a otimização dos investimentos é o modelo participativo de gestão que está sendo empregado no Plano.

"Queremos fazer uma gestão pública com eficiência, estamos em busca de ações que representem a realidade do cotidiano. Por isso estamos ouvindo os diversos setores nas plenárias, como a população, setores privados, buscando o que é a aspiração, para não fugir da realidade do povo", disse.

Até o momento,  três plenárias já foram realizadas, com base na divisão dos 11 territórios piauienses. A primeira ocorreu na região dos Cocais, no entorno de Piripiri. Em seguida, na região dos Carnaubais, em Campo Maior. A última na região Entre Rios, que compreende Grande Teresina.

A previsão é de que todas as plenárias territoriais encerrem até junho e que o fechamento do PPA ocorra até 31 de outubro deste ano. O documento será então encaminhado à Alepi, para ser aprovado até antes do recesso do fim de ano. O Plano terá projetos de gestão entre 2016 e 2019.

 

Maria Romero
[email protected]

Imprimir