Cidadeverde.com
Últimas

Atendimentos dos Bombeiros no b-r-o-bró triplicam no Piauí

Imprimir

Nos meses do b-r-o-bró (setembro, outubro, novembro e dezembro), o aumento da temperatura e a baixa da umidade do ar fazem crescer o número de focos de incêndio em todo o Piauí. Segundo dados do Corpo de Bombeiros Militar do Piauí (CBPM), apesar do clima seco e quente, a maioria das queimadas é provocada pela ação humana.

Jogar bitucas de cigarro acesas, despejar lixo de forma indiscriminada em terrenos baldios e atear fogo como forma de preparar a área para o plantio são alguns dos fatores que provocam aumento nos focos de incêndio.

De acordo com o coronel Kleber Soares, comandante operacional do Corpo de Bombeiros, neste período do ano, o maior número de casos de queimadas é causado por conta de fogo no mato e em terrenos baldios, que representam maior risco por se propagarem com mais facilidade, podendo atingir grandes áreas em um curto espaço de tempo. “Em relação ao mês de julho, nos meses de agosto e setembro praticamente triplicou o número de ocorrências de fogo no mato e em terrenos”, relatou Soares.  

O comandante operacional do CBPM informa que, para dar conta da demanda, o Corpo de Bombeiros adquiriu uma viatura nova, na última sexta-feira (2), e atualmente conta com quatro guarnições, que funcionam 24 horas, para atender toda a Teresina. Além disso, os Bombeiros contam ainda com unidades em Picos, Parnaíba e Floriano para atendimento das ocorrências do interior do estado.

Kleber Soares classifica a atuação no combate aos incêndios como 100% bem sucedida, visto que, de forma geral, o fogo sempre é contido, sem se espalhar pelas áreas ao redor, ficando restrito ao local em que foi originado. O coronel alerta que incêndios de grandes proporções podem afetar o sistema elétrico, provocando apagões; geram danos ambientais, como o aumento da temperatura e agressão ao solo; e prejudicam a saúde humana, causando problemas respiratórios.

Conscientização
Um dos desafios enfrentados pela corporação é a ocorrência de falsos chamados, os famosos trotes. “Recebemos diariamente vários trotes de crianças. Mas já temos experiência para identificar, por meio de perguntas sobre a ocorrência, se é um chamado real ou não”, garantiu o coronel Kleber Soares. Ele explica ainda que a população deve ser consciente de que deve abrir espaço no trânsito para veículos de socorro como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e Bombeiros.

Para reduzir estes problemas, o Corpo de Bombeiros realiza palestras de conscientização em escolas e empresas. Nestas palestras, são tratados temas como a prevenção de incêndios e acidentes domésticos e é informada a necessidade de colaborar com o trabalho dos bombeiros.

Da Redação
[email protected]

Imprimir