Cidadeverde.com
Geral

Força Aérea vai investigar ultraleve que invadiu rota de aviões comerciais em Teresina

Imprimir

A Força Aérea Brasileira (FAB) vai investigar um ultraleve que atrapalhou a decolagem de voos comerciais no aeroporto Senador Petrônio Portella, em Teresina. Na tarde de ontem (06), o avião estava voando em altura que poderia interferir, e até causar um acidente, quando recebeu uma solicitação da torre de controle para deixar o eixo de decolagem da pista.

Por telefone, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) informou ao Cidadeverde.com que o ultraleve não havia informado o plano de voo para a torre. "A torre do aeroporto identificou uma aeronave que não fez contato e estava voando em uma altura que poderia interferir, emitiu um aviso alertando, mas não houve risco", explicou a assessoria de imprensa.

A Infraero informou que o ocorrido passará por investigação do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) da FAB.

"A Infraero é responsável apenas pela administração do aeroporto, enviamos as informações para o Cenipa e ele fará a investigação do ocorrido", disse a assessoria.

Um membro do clube de ultraleves do Piauí, que preferiu não se identificar, afirmou que não houve decolagem da pista do clube no último domingo (06).

"Ontem nenhum avião decolou daqui e quem decola daqui tem que decolar com plano de voo", assegurou.

 

Lucas Marreiros (Especial para o Cidadeverde.com)
[email protected]

 

Imprimir