Cidadeverde.com
Política

Museu da Imagem e do Som vai abrigar patrimônio histórico cultural

Imprimir

Em breve Teresina vai ganhar um novo espaço cultural bem no Centro da cidade, no prédio que já abrigou a Câmara de Vereadores, na rua climatizada. A ordem de serviço para a construção do Museu da Imagem e do Som e da Pinacoteca foi assinada na manhã desta segunda-feira (20), resultado de uma parceria entre Prefeitura de Teresina e Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Cultura – Secult.
 
“O Piauí dá um passo a frente em relação aos estados. A obra já foi licitada e o Governo entra com aporte de recursos para tirar o projeto do papel. O museu vai catalogar, registrar e salvaguardar nosso patrimônio artístico e cultural. Em parceria com a ABD (Associação Brasileira de Documentaristas) poderão ser realizadas oficinas gratuitas. Não tenho dúvida de que essa parceria é um passo grandioso para que tenhamos mais uma estrutura na área cultural. É também uma possibilidade de revitalizar a rua climatizada e o centro de Teresina”, destacou o secretário estadual de Cultura, Fábio Novo.
 
Ele cita ainda a revitalização de prédios históricos, a exemplo do Complexo Cultural que envolve o Theatro 4 de Setembro e o Club dos Diários. “O prédio que hoje abriga a Secult também terá seus traços originais resgatados. A Central de Artesanato também vai passar por restauração”, completou o secretário.
 
O Museu da Imagem e do Som terá cinco pavimentos com loja, café, cineclube, auditório, estúdio de som, laboratório de cinema, ilha de edição, midiateca, videoteca, núcleo de digitalização, restauração e catalogação, laboratório de fotografia e espaço destinado a eventos. O espaço também será utilizado para produção e comercialização de obras de artistas locais. A reforma e ampliação do imóvel custará R$ 5.568.873,69, sendo R$ 2 milhões repassados pelo Governo do Estado, através da Secult.
 
Durante a solenidade que marcou a assinatura da ordem de serviço, o projeto foi apresentado pelo arquiteto Júlio Medeiros. Antes, um documentário reuniu depoimentos de artistas, fotógrafos, dentre outros profissionais que falaram da importância do Museu. Para a artista plástica Dora Parentes, essa é uma forma de reunir num só lugar as obras de artistas piauienses. Já a cantora Lena Rios lembrou da história de Torquato Neto e da importância em reunir o acervo do “Anjo Negro” no espaço.

Da Redação
[email protected]

Tags: Museu
Imprimir