Cidadeverde.com
Vida Saudável

Passiflora é boa contra infecções, inchaços e ajuda a controlar a pressão arterial

Imprimir

Passiflora é um gênero botânico de cerca de 500 espécies de plantas, pertencente à família Passifloraceae. São, em sua maioria, trepadeiras, mas também há arbustos e poucas espécies são herbáceas. A passiflora é mais conhecida por seu fruto, o maracujá. O Brasil possui um grande número de espécie de Passiflora, mas apesar de abrigar quase um terço das espécies, somente duas delas são exploradas comercialmente. São elas: P. edulis (maracujá roxo) e sua forma amarela P.edulis Sims f. flavicarpa Deg. (maracujá amarelo) e o P. alata (maracujá doce). Cerca de 90% da produção do Brasil, refere-se ao maracujá amarelo. Sendo que a espécie mais utilizada em medicamentos fitoterápicos é a passiflora alata (maracujá doce) e a passiflora incarnata (flor-da-paixão).

 

Nutrientes da passiflora
A passiflora possui boas quantidades de flavonoides. Eles apresentam vários efeitos biológicos e farmacológicos, incluindo atividade antibacteriana, antiviral, anti-inflamatória, antialérgica e vasodilatadora.Além disso, estas substâncias inibem a peroxidação lípidica e reduzem o risco de doenças cardiovasculares, efeitos estes relacionados à sua atividade antioxidante, caracterizada pela capacidade de sequestrar radicais livres em organismos vivos. Os alcaloides também estão presentes na passiflora, são beta-carbolinas, derivados da serotonina e do triptofano, normalmente presentes no organismo. Eles são inibidores da enzima monoaminoxidase (MAO), e apresentam ação agonista com os receptores GABA e benzodiazepínicos. São utilizados como tranquilizantes e até mesmo no auxílio ao tratamento da hipertensão. A passiflora também conta com saparinas. Trata-se de uma substância que tem ação no sistema nervoso central, auxiliando os neurotransmissores e proporcionando sensação de relaxamento, por exemplo. A planta ainda conta com compostos fenóis e cianogênicos glicosil.

 

Benefícios em estudo
Ação calmante: A passiflora estimula a liberação de hormônios que levam ao relaxamento e sensação de bem-estar. Por isso, a planta é benéfica em casos de insônia.


Previne a depressão: A passiflora ajuda a evitar a depressão devido à sensação de bem-estar que ela proporciona. Seus componentes químicos primários, calcalóides e flavonoides agem de forma relaxante e antidepressiva no organismo.


Melhora a concentração: Ao proporcionar maior sensação de bem-estar e relaxamento, a pessoa consegue alcançar maior estado de concentração.


Boa contra infecções: A passiflora possui ação antibactericida, por isso ela é uma aliada


Boa contra a doença de Parkinson: Acredita-se que a presença dos alcaloides harmina e harmalina, possam ser eficazes contra o Mal de Parkinson, porém ainda não há detalhamento dos mecanismos.


Controla a pressão arterial: As harmalas, substâncias presentes na passiflora inibem o consumo excessivo e desnecessário de oxigênio pelo cérebro. Acredita-se que estes compostos também são responsáveis por diminuir os níveis de circulação e respiração, reduzindo a pressão arterial.


Quantidade recomendada
A quantidade que pode ser ingerida depende de cada caso e deve ser prescrita por um nutricionista ou um nutrólogo.


Fonte: Minha Vida

Imprimir