Cidadeverde.com
Cidades

"Eles eram profissionais do crime", diz prefeito amarrado em assalto na BR-316

Imprimir

Atualizada às 11h51

O prefeito de Simplício Mendes, Heli de Araújo Moura Fé falou ao Cidadaverde.com sobre os momentos de grande susto vividos na manhã de hoje (5), durante um assalto na BR-316. Segundo ele, a situação só não foi mais desesperadora porque os homens eram "profissionais do crime". Ele conta que a dupla agiu com calma e parecia não saber que ele era prefeito da cidade. 

"Eles desde o início foram muito calmos e eles mesmos quando nos abordaram disseram que eram profissionais do crime. 'Nós somos profissionais do crime, não vamos fazer nada com ninguém, só queremos o carro e dinheiro', foi o que eles disseram. Depois que paramos, eles nos levaram para o mato, nos amarraram e deixaram até nossos documentos", descreveu o prefeito. 

Ele disse que em nenhum momento achou que o crime tivesse motivação política, porque desde o início eles pareciam sequer reconhecê-lo. A placa da Ranger usada pelos bandidos na abordagem é de São Luís (MA). 

"Eu acho que eles nem eram daqui, pela forma como se comportaram, não pareciam ser da região, foi por acaso que me abordaram, só queriam realmente o carro e os pertences", destacou.

A ação foi bastante rápida, mas ele, a filha, a esposa e seu motorista levaram cerca de 20 minutos para conseguirem se soltar. Depois de andarem até a estrada, amigos os reconheceram e socorreram os quatro. Segundo ele, a maior sensação foi realmente de um grande susto. 

"Eles não deram a entender que nos fariam nenhum mal, mas na hora a gente fica assustado, porque é a primeira vez que acontece algo assim comigo, com a minha família, a gente fica sem saber qual a intenção, mas estamos todos bem, sem nenhum arranhão", finalizou.

Matéria original

O prefeito de Simplício Mendes (416 km de Teresina), Heli de Araújo Moura Fé (PSD), foi feito refém junto com a esposa, uma filha e seu motorista, na BR-316, próximo a Oeiras (313 km de Teresina), na manhã desta quarta-feira (4). Ninguém ficou ferido na ação. 

Segundo o delegado Thiago Damasceno, que está investigando o caso, a família seguia de Simplício Mendes para Teresina quando foi abordada por dois homens em uma Ranger de cor prata e placa PSE-9078. Ele destacou que a dupla não sabia que era o prefeito que estava no veículo e pediu apenas o carro e dinheiro. 

"O prefeito estava em uma Hilux, também de cor prata, placa LVH-9673, quando foi parado por esses homens em uma Ranger, que foi roubada no sábado, entre Patos do Piauí e Picos. Com esse veículo, fizeram esse novo roubo. Pediram apenas o carro, dinheiro, carteira, pertences das vítimas. Elas foram conduzidas a uma estrada vicinal, às margens da BR, enquanto outro homem ficava com os carros", disse o delegado.

Lá, os quatro foram amarrados para que ficassem impedidos de pedir socorro. O delegado destacou que a ação garantiu pelo menos 1h30 de vantagem para os homens, entre o momento em que abandonaram as vítimas na estrada e o instante em que a família conseguiu acionar a polícia. 

Ele destacou que o prefeito, sua esposa, filha e o motorista conseguiram se desamarrar, pediram uma carona na estrada e foram levados de volta a Simplício Mendes, onde registraram Boletim de Ocorrência. Segundo ele, os homens fizeram ameaças, pedindo que a família colaborasse, para que não fossem mortos, mas não agrediram nem feriram as vítimas. 

O prefeito, mais conhecido como Dr. Heli, foi reeleito em Simplício Mendes no último domingo (2), com percentual de 52,92%.

Roubo a banco

O delegado afirmou ainda que a suspeita é de que os homens tinham um terceiro veículo em apoio e que estejam preparando um roubo a banco. 

"É provável que eles estejam planejando um roubo a banco, porque nessa ação se percebe que não houve troca de veículos, que é o que precisam para um assalto dessa espécie, precisam de carros grandes e fortes. Então essa região pode ser vítima de um roubo a banconos próximos dias, mas podem também ir ao Maranhão, a gente sempre tem que pensar em tudo. Mas é um pessoal preparado, devemos manter atenção para as cidades próximas", explicou.

Ele destacou que a dupla que abordou o prefeito portava pistolas curtas, mas que o grupo que segue em apoio aos dois pode estar com armas longas e de grosso calibre. 

 

Maria Romero
[email protected]

Imprimir