Cidadeverde.com
Geral

TRE cassa registro do prefeito de Regeneração e juiz reclama da demora para julgar casos

Imprimir

A candidatura à reeleição do atual prefeito de Regeneração, Francisco Edimilson Cavalcante  (PMN), conhecido como "Coronel" foi cassada na manhã de hoje (04) pelo Tribunal Regional Eleitoral.

A motivação para a cassação da candidatura foi prestacão de contas rejeitada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em 2001 referente a contas do ano de 1997.
 

Francisco Edmilson (de camisa branca) acompanhou o
julgamento no TRE
 
O juiz Otton Lustosa foi voto vencido na sessão, com único voto favorável ao prefeito. Ele argumentou que de acordo com a lei o prefeito seria inelegível somente no prazo de 5 anos.
 
A candidatura da vice-prefeita da chapa, Luiza Maria Alves Teixeira, está mantida. O advogado de Francisco Edmilson Cavalcante, Willian Guimarães, afirmou que irá recorrer da decisão do TRE, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso o Tribunal negue o recurso o partido deverá apresentar um novo candidato à prefeitura de Regeneração.
 
O juiz Márcio Braga após o julgamento do prefeito de Regeneração, que durou mais de 1h, reclamou da demora que o TRE leva para julgar casos. Ele citou que conversou com juízes de Fortaleza e lá os casos são julgados com celeridade. "No TRE do Ceará, só na terça, foram julgados 128 processos em 5 horas. Aqui a demora está sendo excessiva. Ou nós tomamos a atitude de julgar de forma acelerada ou iremos perder o prazo".
 
 
Da redação
Flash Zaíra Amorim (direto do TRE)
Tags:
Imprimir