Cidadeverde.com
Cidades

Jovens de Baixa Grande do Ribeiro são capacitados para o mercado de trabalho

Imprimir


 
Desenvolver a potencialidade de jovens de população de baixa renda para entregá-los à sociedade como profissionais e cidadãos. É com esse objetivo que a Escola Formare vem mudando a realidade dos jovens de Baixa Grande do Ribeiro, cidade localizada 603 km da capital Teresina. Há cinco anos a cidade é a única do Piauí com uma unidade da Escola.
 
Preparando jovens para o mercado de trabalho na área agrícola, uma das que mais emprega na região, a escola implantada no município pela empresa Insolo Agroindustrial S/A já formou 59 jovens no curso de Assistente Técnico de Mecanização Agrícola ao longo de cinco anos. Recentemente a cidade festejou a capacitação de mais 12 alunos. Com a formação profissional, o município de Baixa Grande do Ribeiro ganha mais oportunidades de geração de renda e empregabilidade.
 
A cada ano a comunidade colhe os frutos do investimento em seus jovens! O projeto bastante festejado no Município, é mais um dos meios para qualificar e preparar os alunos para o mercado de trabalho. Para participar do projeto é necessário estar matriculado na escola regular e ser de baixa renda. Além de todo material necessário para o curso, os alunos recebem uma bolsa auxílio no valor de meio salário mínimo. 
Para Dorimar Lima Lopes, mãe do formado Kalielton Lopes, as mudanças vão muito além da capacitação profissional.  “Meu filho melhorou muito, se interessou mais pelos estudos, mudou até o jeito de agir e a moral dele. Hoje ele tem mais responsabilidade, chama a atenção do irmão mais novo e fiscaliza os estudos dele. Ele agora tem um futuro melhor com mais chances de emprego nessa região”, comemora a mãe.
 
Kalielton pretende trabalhar na área de mecanização e vê no futuro grandes oportunidades de trabalho.  “No projeto eu aprendi como é o mercado de trabalho e como é atuar em uma grande empresa. Agora tenho a possibilidade de um futuro melhor. É uma grande oportunidade para no futuro eu ingressar no mercado de trabalho”, festeja o jovem.
 
O formando Vinicius Coelho de Sousa é outro aluno que tem grandes planos para o futuro.  “Essa experiência foi ótima pra mim. O melhor foram os conhecimentos que os professores passaram pra gente e as experiências de vida. Tivemos a oportunidade de trabalhar em cada área, de uma empresa grande como a Insolo, e tivemos a noção de como é realmente o mercado de trabalho. Agora vou focar em estudar mais e quem sabe trabalhar na empresa”.
 
João Victor, orador da turma, reconhece que mais do que uma profissão o projeto ensinou a ser cidadão e nunca desistir. “Agora percebemos que podemos lidar com aquilo que jugávamos maior que nós mesmos, os abismos continuam, a diferença é que nós crescemos. Os educadores acreditaram em cada um de nós e com muito esforço transmitiram não só o que estava no planejamento, mas também o que estava no coração. Antes do Formare éramos apenas 12 jovens com um enorme potencial, porém pouco trabalhado. Agora através dos ensinamentos e experiências compartilhadas aprendemos a utilizar os recursos e oportunidades do mercado de trabalho, sempre com humildade, honestidade, respeito, ética e atitude. Aprendemos a ser cidadãos dignos. Foi no projeto que aprendemos o real motivo da vida e onde aperfeiçoamos nosso caráter e hoje nos tornamos pessoas respeitáveis e honrados. Foi onde aprendemos a nunca desistir”, falou emocionado.
 
Educadores para a vida
 
Os educadores voluntários da escola são as peças fundamentais do projeto e fazem toda diferença. Eles se conectam com sua comunidade, criam situações de companheirismo e socialização, trocam vivências e promovem o crescimento pessoal, desenvolvendo em cada aluno a responsabilidade pelo bem estar social. Todas as aulas da Escola Formare, tanto teóricas quanto práticas, são ministradas por esses voluntários, da Insolo Agroindustrial S/A e de empresas parceiras da região.
 
O coordenador da escola Cristiano Weidle, fala que a dedicação dos mais de 60 educadores foi propulsor para transformar a vida desses jovens. “Ajudar a melhorar a vida desses alunos e capacita-los para o mercado de trabalho é o que move cada educador todos os dias. A troca de conhecimento entre eles e os alunos é muito grande e rica. Os jovens possuem muita força de vontade, determinação e interesse pelo novo. O sonho de crescer e aprender uma profissão para conseguir oportunidades para voar mais altos e melhorar de vida só é possível garças a dedicação de cada voluntário. Com essa ajuda foi possível que cada jovem concluísse esse primeiro degrau de uma jornada de mais desafios e muito sucesso”, assegura o coordenador.

Da Redação
[email protected]

Tags: Barra Grande
Imprimir