Cidadeverde.com
Cidades

BR-135 registra 35 acidentes e prefeitos fazem movimento por duplicação

Imprimir
  • 0e820216-145c-46de-86fe-b5a2e8af403b.jpg AMES/ APPM
  • c5f5cf74-9343-41c8-a6c3-57e0555cdd87.jpg AMES/ APPM
  • WHATTSSS.jpg AMES/ APPM
  • DSC0042.JPG AMES/ APPM
  • DSC_0044_7.JPG AMES/ APPM

Por conta do grande número de mortes e acidentes, os prefeitos do Piauí organizam um movimento para cobrar melhorias no trecho da BR-135 que corta o extremo-sul do Estado. Coordenado pela Associação dos Municípios do Extremo-Sul do Piauí (Ames), o grupo pretende levar até Brasília um laudo técnico que revela a crítica situação do trecho definido por eles de "Rodovia da Morte". Somente nesta quinta-feira (30), duas carretas tombaram no local.

De acordo com a Ames foram registrados 35 acidentes de janeiro para cá na rodovia. Nestes, chamam a atenção oito vítimas fatais envolvendo famílias quase inteiras que morreram na região.  "É a verdadeira rodovia da morte. É horrível. A cada dia que passa e a cada hora tem acidente. Além do prejuízo das vidas, que são irreparáveis, ainda temos o prejuízo econômico", desabafou o prefeito de Riacho Frio e presidente da Ames, Adalberto Gerardo Rocha, o Betim.

O prejuízo econômico pode ser incalculável, segundo a associação. O extremo-sul do Piauí é um dos maiores produtores de grãos do país e este ano há a previsão de uma safra recorde com pelo menos 3 milhões e 400 mil toneladas de grãos.  "Essa rodovia é o principal trecho de escoamento da nossa safra, que este ano promete ser recorde. Essa é nossa via de exportação e sem ela em boas condições podemos perder muito", pontua o prefeito.

Para tentar solucionar a questão, a Ames solicitou a Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Teresina, um laudo analítico e um estudo de viabilidade do alargamento da BR-135.

O superintendente regional da PRF no Piauí, Welendal Tenório, explica que a BR tem apenas seis metros de largura, chegando a cinco metros em alguns locais devido a desmoronamentos. Há desníveis de até 35 centímetros da pista para o acostamento e outras falhas, tornando-a extremamente perigosa.

“São cerca de 350 km de rodovia que não tinham o patrulhamento da PRF e a partir dessa mobilização dos prefeitos da AMES com o apoio desta Superintendência, estenderemos nossas rondas e fiscalizações de Elizeu Martins até Cristalândia, o que já iniciaremos na semana santa. Também temos um projeto para a instalação de mais um posto da PRF na região. Estamos aguardando os recursos necessários, além do efetivo policial, que deve aumentar após o novo concurso previsto para este ano”, relata.

O diretor regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Paulo de Tarso, também colocou-se à disposição do movimento da AMES pela melhoria da rodovia. “Essa rodovia era estadual e foi federalizada. Sua plataforma deve ser ampliada para 7 metros, com 2,5 metros de acostamento para que fique no padrão de uma rodovia federal. Temos um projeto executivo pronto, esperando apenas o direcionamento de verbas para ser executado”, revela o diretor.  

O laudo produzido pela PRF será levado até a XX Marcha de Prefeitos a Brasília, que acontecerá entre os dias 15 a 18 de maio.  "Entregaremos  esses estudos técnicos à bancada federal do Piauí, reivindicando aos nossos representantes o apoio necessário para o alargamento desta importante rodovia", concluiu o presidente da Associação.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Imprimir