Cidadeverde.com
Política

Governador diz que finanças chegam no “osso” e anuncia novos cortes

Imprimir
  • 6b51f859-0e88-4daa-aed5-59653b183887.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • dentro77.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • c06b64bd-e088-4330-952e-d57784541ef4.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • bc02411b-de0b-4333-9b0d-d1a09f891055.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • ac0d972d-3e3a-4c3c-8ce4-f80efd572309.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • a0fa427f-ae3a-4aab-9281-4f313fadaeed.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 0822c8a9-fdcd-4254-b00f-2f48659f4118.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 111dbbc1-e31b-4053-b44e-208eb6f802ef.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 87fbf3d6-8171-4cee-bbfa-9179b159e25d.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 48f58ef5-191f-4915-8183-daa973e58928.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 7dad7cda-1672-41d9-9887-8e7a78d93ba4.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 1ea58fa0-9468-44a2-9470-f330053d8cfe.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • e7bb8a72-57c9-4490-a9d0-5a0548de21d9.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • cf08d6ff-c85e-48d3-985f-702712f92380.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • c1b48ac6-b48b-405c-ab62-7303740e6615.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • b3add546-3ee3-4744-9a45-b75e25a4ca3d.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • adeed47d-26cf-4d4a-bcda-932c0be25a09.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 995590e2-7f3c-4756-a4e2-43552655beef.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 131031f5-d428-4275-bc95-927ec1197a0a.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 7453fbca-57f3-443d-a296-acb62a8ec085.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 7201d1c5-9641-47fb-a678-81bf39f984d5.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 605fbb27-1dd0-4ca7-bdbe-94d28a08c145.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 351a126e-0905-4bf8-8b80-a4ded71f3481.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 30fb4c5c-8f7b-4237-b306-5fd3ae9d2ce0.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com

O governador Wellington Dias (PT) anunciou na manhã desta quinta feira (21) que o governo do Estado vai adotar novos cortes - o terceiro dos últimos anos -  para evitar o colapso nas finanças.

Ao participar de solenidade que instituiu a carnaúba com árvore símbolo do Piauí, o governador informou que o Estado foi notificado pelo Tesouro Nacional e pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) por ter ultrapassado o limite prudencial de gastos públicos da Lei Responsabilidade Fiscal.

“Vamos ter que apresentar um novo plano, pois fomos notificados. Para se ter uma ideia, perdemos nos últimos meses R$ 166 milhões de receita partilhada com a União. Há uma necessidade de adotar medidas com o objetivo principal de não atrasar salários”, alertou o governador.

Wellington Dias afirmou ainda que pediu ao Comitê de Receitas e Despesas, que é considerado a cúpula econômica do governo, para que apresente medidas de contenção de gastos.

Além disso, o gestor admitiu que é um momento desafiador. “Confesso que não é fácil quando a gente topa no osso, e vamos ter que adotar medidas urgentes”.

Audiência em Brasília

Wellington Dias informou que os governadores vão focar em ações integradas para combater a insegurança nos Estados. Ontem os governadores estiveram reunidos com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), onde foi anunciado que o governo vai fazer um amplo movimento para combater a entrada de armas e o tráfico de entorpecentes nas fronteiras no país.

Reajuste

Com a crise financeira, o governador voltou a descartar a possibilidade de reajuste salarial. 

"Desde que recebi a notificação do Tesouro Nacional não é possível qualquer aumento de despesa de pessoal, alias pela situação a gente quer segurar outras despesas também durante o ano de 2017". 

Dias afirmou que irá trabalhar com duas alternativas. Uma de aumentar as receitas e a outra seriam os cortes nas despesas.   

Uma das medidas de aumentar a receita é conseguir junto ao governo federal os R$ 800 milhões pela federalização da Cepisa. O governo ingressou com ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para barrar a privatização. Outra medida, segundo o governador, é realizar um leilão de ativos.

Fotos: Yala Sena

Pulando a cerca

Com seu otimismo peculiar, o governador participou da solenidade de assinatura do decreto que oficializou a carnaúba como árvore símbolo do Estado. No evento, ele quis visitar as margens do rio Poty, mas foi impedido por uma barra de proteção. No entanto, ele se abaixou e conseguiu atravessar o obstáculo sob o espanto dos presentes. Ao retornar, o governador novamente teve que fazer malabarismo. Sob o olhar da vice-governador Margarete Coelho, Wellington Dias pulou a barra de proteção. Após o esforço, o governador brincou: "isso é pular cerca". A vice-governadora reagiu afirmando que a atitude do governador também é conhecida como "passadiço".     
 

 

 

Flash Yala Sena
Lyza Freitas, da Redação

Imprimir