Cidadeverde.com
Cidades

Delegado Arias, que combateu o crime organizado, é homenageado pela Polícia

Imprimir

O delegado Arias Oliveira Costa Filho, que foi assassinado durante investigação do crime organizado, foi homenageado pela Polícia Civil.

A secretaria de Estadual de Segurança Pública homenageou o delegado Arias Filho dando o nome dele ao novo prédio da Central de Flagrantes de Parnaíba, que será inaugurada na tarde desta quarta-feira (18).

O delegado Ariais foi assassinado em setembro de 1989. Ele foi vítima do crime organizado, que nessa época tanto aterrorizava o Estado.  Tiago Melo relembra que pai investigava o caso da morte do agente de polícia Leandro Safanelli, que foi perseguido e morto na cidade Parnaíba supostamente a mando do coronel Correia Lima. 

O então líder do crime organizado no Piauí não aceitava o relacionamento de sua filha com o agente Safanelli. “Três elementos perseguiram Safanelli  e o  executaram na Avenida São Sebastião, em Parnaíba. Na época o suspeito foi o coronel Correia Lima. O então secretário estadual de  Segurança  era o Xavier Neto, que convocou policiais civis para saber quem investigaria o  caso. À época todos se esquivaram da responsabilidade porque sabiam que no final das contas a responsabilidade iria recair no Correia Lima, que era muito temido na época. Meu pai  aceitou a missão, disse que não tinha medo e indiciaria quem quer fosse pelo crime”, relembra o jornalista Tiago Melo, filho do delegado.

Dias após iniciar as investigações, o delegado Arias Filho concedeu uma entrevista informando que o responsável pela morte de Safanelli era o comandante do crime organizado no Piauí e que ele seria indiciado e preso. 

“Meu pai estava nas proximidades da secretaria de Segurança, na Praça Saraiva, para entregar o inquérito do caso ao secretário de Segurança. Meu pai foi tomar um café  e quando entrou na lanchonete foi baleado com três tiros nas costas pelo então soldado da PM  e hoje cabo Moreira, capanga do Correia Lima”, conta Tiago Melo. 

O julgamento do caso ocorreu no ano de 1998, no Tribunal do Júri.  Os sete membros do conselho de sentença absolveram o soldado Moreira,  que alegou legítima defesa mesmo tendo efetuado três tiros nas costas do delegado Arias. 

 Tiago Melo  diz que o sentimento da família diante da homenagem do governo do Estado é de gratidão. O repórter destaca que a atitude do pai de investigar um caso que combatia o crime organizado deixou um legado de coragem para os policiais civis do Piauí. 

“Os policias civis depois de verem  meu pai morto se encorajaram a investigar os crime de Correia Lima e a partir da dai ele passou a ser indiciado. Acredito que é um reconhecimento de um homem destemido, que foi o primeiro a mexer nesse vespeiro.  Se não fosse a coragem dele e destemor, talvez esse poder paralelo instalado no Piauí não tivesse sido dizimado. Fica uma gratidão muito grande por parte de toda nessa família pelo reconhecimento público que ele tem. Que esse exemplo possa estimular os demais policiais civis do Piauí, que é uma instituição que, como representante do Estado, não pode se curvar a quem quer que seja que afronte a lei”, ressalta Tiago. 

Estrutura da Central de Flagrantes

Parnaíba contará a partir desta quarta (18) com uma Central de Flagrantes.  A nova sede recebeu um investimento de R$ 853.489,53 e atuará na região de Parnaíba, Ilha Grande, Luís Correia, Cajueiro da Praia, Buriti dos Lopes, Bom Princípio, Caxingó, Caraúbas, Cocal e Cocal dos Alves, beneficiando uma população de 266.607 habitantes.

O efetivo será  de um delegado, 16 agentes e três escrivães que atuarão na realização de procedimentos de autuação em flagrante delito e plantão permanente, de forma a garantir a agilidade e eficiência operacionais. 

“Teremos um atendimento qualificado para a população, que vai ser recebida em um ambiente adequado, novo, limpo e salubre. Nosso objetivo é reduzir a sensação de impunidade e melhorar o atendimento", afirmou o secretário de Segurança, Fábio Abreu. 

 

Izabella Pimentel

redacao@cidadeverde.com

Imprimir