Cidadeverde.com
Últimas

Aeroporto de Teresina recebe iluminação para alertar sobre câncer de próstata

Imprimir

No dia 17 de novembro é celebrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, data também escolhida pelo Aeroporto de Teresina/Senador Petrônio Portella para promover ações de conscientização no terminal piauiense. Na ocasião, empregados e passageiros que passarem pelo aeroporto, terão a oportunidade de assistir palestra sobre o tema e receberão uma fitinha azul em alusão à Campanha Novembro Azul.

A palestra sobre a importância da prevenção no combate ao câncer de próstata será realizada pela enfermeira, com mestrado em saúde da família, e doutoranda em biotecnologia da saúde, Maria Nauside Pessoa. O evento acontece a partir das 9h, no auditório do Aeroporto de Teresina.

Para o superintendente do aeroporto piauiense, Marco Aurélio Zenni, é gratificante ver o resultado de ações como essa. “Esse é o mês da conscientização da saúde masculina e essas ações visam chamar a atenção de todos para a necessidade de um diagnóstico precoce do câncer de próstata”, concluiu.

Desde o início do mês, o terminal ganhou uma iluminação na cor azul em sua torre de controle de tráfego aéreo, simbolizando a participação na campanha. Em outros aeroportos, a Infraero também aderiu à campanha como forma de trabalhar a orientação e prevenção do câncer de próstata junto à população em geral, passageiros, usuários e funcionários dos terminais.     

Novembro Azul

O movimento surgiu na Austrália, em 2003, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, celebrado no dia 17 de novembro. O Novembro Azul, ou Movember, da junção das palavras moustache e November (respectivamente bigode e novembro em inglês), é uma campanha de conscientização, dirigida à sociedade e aos homens, sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata e de outras doenças masculinas.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), com prevenção, cerca de 90% dos casos da doença são passíveis de cura. 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir