Cidadeverde.com
Política

"Estão querendo criminalizar a conduta dos magistrados", diz presidente

Imprimir


Foto: Reprodução/Facebook

A principais entidades representativas da Magistratura continuam afirmando que está havendo uma "campanha orquestrada" para enfraquecer os magistrados federais e o judiciário do país. Lutando contra isso, as associações estão fezendo uma mobilização pela valorização da classe, contra a reforma da Previdência e para evitar a perda de benefícios como o auxílio-moradia. 

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e a Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) definiram um protesto em Brasília, para o dia 1º de fevereiro. O presidente da Ajufe, Roberto Veloso, afirmou ao Cidadeverde.com que parlamentares do Congresso Nacional querem que os juízes federais fiquem sem condições de apurar os crimes da Lava-Jato. Como um medida protetiva e estratégica, a Ajufe vai custear a ida de 100 juízes federais à manifestação.

Roberto Veloso explica que o motivo da campanha tem precedentes. "Estão querendo criminalizar as prerrogativas dos advogados e com isso impedir que juízes investiguem os advogados que estão cometendo crimes. Estão querendo criminalizar as condutas de juízes. A lei do abuso de autoridade está pronta para ser votada, por exemplo. Também estão querendo restringir a delação premiada, que é o maior instrumento contra a corrupção e sem ela não teríamos a Lava-Jato. Além disso, querem atingir a magistratura nos seus vencimentos".

A mobilização está acontecendo em meio a questionamentos no STF, de acordo com Roberto Veloso, não só sobre a concessão de auxílio-moradia aos juízes, mas também sobre as discussões quanto a Lei de abuso de autoridade e a possibilidade de restrição da delação premiada, o que restringirá a atuação dos magistrados caso sejam aprovadas.

"O governo deu aumento para todas as carreiras [...] e querem diminuir o salário dos juízes, tirando a ajuda de custo para moradia. É preciso resolver a questão da moratória do MP. Não é possível mais que todos recebam e o MP não. Só querem tirar dos magistrados, porque querem enfraquecer o judiciário e permitir que a corrupção continue acontecendo endemicamente", complementou o presidente.

No Piauí, Roberto Veloso informou que são cerca de 31 juízes federais e que não sabe ainda quantos devem ir a manifestação custeados com recursos da Associação, porque o edital para a conquista de vagas ainda está sendo elaborado.


Lyza Freitas
[email protected]

Imprimir