Cidadeverde.com
Geral

Pai de Camilla Abreu pede pena máxima para capitão: “exemplo para machistas”

Imprimir

Será realizada nesta sexta-feira (24) a audiência de instrução e julgamento do capitão da Polícia Militar Alisson Watson, acusado de matar a sua então namorada, Camilla Abreu, 21 anos. O crime foi praticado em outubro do ano passado. 

A expectativa da família da jovem é de que a audiência defina que o caso será julgado por júri popular e que Alisson seja condenado com pena máxima.  “Queremos que ele [Alisson] pegue pena máxima para que sirva de exemplo para outros machistas que pensam em fazer o mesmo com suas companheiras”, espera o pai de Camilla, Jean Abreu. 

No início deste mês o Conselho de Justificação da Polícia Militar recomendou a expulsão do capitão Alisson dos quadros da PM. A recomendação foi encaminhada ao poder Executivo e depois deve ser analisada pelo Tribunal de Justiça. 

O pai de Camilla quer a efetivação da expulsão de Alisson da Polícia Militar. Jean Abreu lembra que no sábado (24) a morte de sua filha completa quatro meses e diz que, a cada dia, a saudade da jovem aumenta.  “São quatro meses de muita saudade, muita tristeza e muita dor para a família. Minha filha era muito amada”, disse ao Cidadeverde.com

Camilla Abreu  e Alisson Watson. Jovem foi morta em outubro do ano passado. Foto: Divulgação

 

A audiência de instrução será realizada a partir das 8h, no 5º andar do Fórum Criminal, pela juíza Maria Zilnar Coutinho.

Relembre o caso

Allisson é acusado de matar a namorada Camilla Abreu a tiros e ocultar o corpo da jovem em um matagal do povoado Mucuim, na zona Sudeste de Teresina. Em depoimento na Delegacia de Homicídios, o  capitão tentou desqualificar a estudante e disse que o assassinato foi motivado por ciúme. 


Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com 

 

Imprimir