Cidadeverde.com

MP pedirá interdição do IML caso não seja apresentado plano de trabalho

Imprimir
  • MPPI_IMLdeTeresina_260318_07.jpeg Divulgação/MP
  • MPPI_IMLdeTeresina_260318_06.jpeg Divulgação/MP
  • MPPI_IMLdeTeresina_260318_05.jpeg Divulgação/MP
  • MPPI_IMLdeTeresina_260318_04.jpeg Divulgação/MP
  • MPPI_IMLdeTeresina_260318_03.jpeg Divulgação/MP
  • MPPI_IMLdeTeresina_260318_02.jpeg Divulgação/MP
  • MPPI_IMLdeTeresina_260318_01.jpeg Divulgação/MP

O Instituto Médico Legal de Teresina pode ser interditado, caso não seja apresentado um Plano de Trabalho no dia 6 de abril. Um relatório produzido pelo Ministério Público e pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam) constatou diversos problemas durante vistoria no último dia 21 de março. Além das infiltrações e más condições dos equipamentos, ainda há cerca de 30 cadáveres que precisam ser sepultados.

"A gente espera que haja um plano de trabalho elaborado pela Secretaria Estadual de Segurança para dar condições para que o IML funcione. A principal medida, caso esse plano não seja apresentado é a interdição", garante a promotora Luana Azerêdo Alves, coordenadora do  Grupo de Atuação Especial de Controle Externo da Atividade Policial – GACEP.

A promotora esclarece que durante uma reunião na última sexta-feira 23, o novo relatório produzido foi apresentado e revela a situação crítica em que se encontram o prédio e seus funcionários. "Faltam equipamentos básicos de segurança desde luvas de proteção e vestimenta adequada para ter acesso aos cadáveres", completa.

Após a vistoria a Semam deu um prazo de 24 horas para que a instituição apresentasse  um plano de gerenciamento de resíduos e o alvará de funcionamento mas até o momento nenhum dos dois foi apresentado.

Ao final da reunião, ficou deliberada a notificação do Secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-PI), a fim de que o gestor participe de reunião, no próximo dia 06 de abril, no Ministério Público, com o propósito de traçar e cumprir um plano de trabalho para regularizar o funcionamento do IML, quanto a estrutura física e de pessoal, além de tratar da autonomia do IML, que passaria a funcionar diretamente ligado à Secretaria de Segurança. Foi requisitada também a presença dos responsáveis técnicos que produziram o relatório da Semam. 

 

Rayldo Pereira
[email protected]

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais