Cidadeverde.com
Últimas

Missão Internacional leva gestores de Teresina para conhecer a educação em países de primeiro mundo

Imprimir

Fotos:Arquivo Pessoal

Vilton Soares na Quest To Learn "Missão para aprender", escola pública de Nova York

Uma missão em parceria com o Programa de Escolas Associadas da Unesco (PEA) levou o diretor geral da rede de escolas do Colégio Objetivo de Teresina, Vilton Soares, juntamente com as diretoras Graciela Coracini e Mirian Lacerda para o Canadá e os Estados Unidos. O motivo da missão? Conhecer as metodologias educacionais das escolas destes países e de forma inspiradora qualificar ainda mais o ensino aplicado em todas as unidades do Colégio Objetivo em Teresina. 

Mas, antes de seguir viagem internacional, os diretores fizeram uma breve visita a cidade de São Paulo, também para conhecer práticas inovadoras no ensino de algumas escolas que são referências em educação no Brasil. Na capital paulista conheceram o Geekie e a escola Mater Dei, onde observaram novas formas para fazer uso das tecnologias dentro da sala de aula utilizando-as como um instrumento que possibilita a disseminação e a troca de conhecimentos de forma organizada e construtiva. 
 
No Canadá, os locais visitados foram o Ministério da educação de Toronto e as escolas Pickering College Rogers House e David Suzuki Secondary School que abordam estudos ambientais e modelos de práticas sustentáveis, e também utilizam a tecnologia computacional durante as aulas. 

Em Nova York, nos Estados Unidos, os diretores conheceram instituições de ensino que são referências mundiais, como a Quest To Learn ("Missão para aprender"), uma escola pública de Nova York que ensina por meio da proposta de gamificação e a escola Avenues que baseia sua proposta pedagógica em projetos de resolução de problemas.

O diretor Vilton Soares explica que percebeu nas escolas canadenses que “os adolescentes querem fazer alguma coisa de importante no mundo e para a humanidade. Não querem simplesmente ser médicos, eles querem salvar vidas, fazer a diferença em regiões mais afastadas; querem ser engenheiros para criar tecnologias que facilitem a vida das pessoas”.


Visita à ONU nos Estados Unidos

A gestão do Objetivo em Teresina trabalha com a ideia de olhar para a escola como um lugar que forma mentalidades de pessoas que possam resolver os problemas do mundo, pessoas formadas com uma mentalidade educacional globalizada com posicionamento de líderes. 

Nessas escolas internacionais, a cultura de reflexão que estimula o aluno a pensar para criar e desenvolver novos projetos e ideias foi um dos fatos que mais chamou a atenção dos diretores do Objetivo. O diretor geral da escola argumenta que para ensinar os jovens a fazerem a diferença é necessário direcioná-los para aquilo que sentem prazer em fazer e que faça sentido na vida deles. 

“A escola brasileira tem tirado do jovem o prazer de ir para a escola. Tem diminuído a criatividade e o que nós vimos nessa escola foi isso de sobra; jovens e adolescentes fazendo o que tanto gostam de fazer. Eles criam, participam do processo de aprendizagem, não são simplesmente repetidores. Eles são protagonistas”, destacou. 


Prof Vilton Soares na David Suzuki Secondary School - Canadá


Da Redação
Com informações do Colégio Objetivo
redacao@cidadeverde.com

Imprimir