Cidadeverde.com
Esporte

Grêmio mexe pouco no elenco, mas ainda pode 'viver' janela europeia

Imprimir

JEREMIAS WERNEK
PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS)

O Grêmio contabiliza uma saída e outra chegada, até o momento, durante o recesso para a Copa do Mundo. Arthur antecipou ida ao Barcelona e deixou uma lacuna ainda a ser preenchida, mas por outro lado Renato Gaúcho ganhou peça que há tempos desejava: Marinho. No período, o clube gaúcho ainda fez negócios de menor impacto no time titular.

A janela de transferências, contudo, ainda pode ser vivida de forma intensa na Arena. O Grêmio admite que está vasculhando o mercado atrás de reforços e sabe do assédio a Luan e Everton. A dupla não recebeu propostas, mas continua em evidência na Europa.

A saída de Arthur, confirmada após reunião e longa troca de minutas, é apenas uma baixa no balanço. Mas significa muito para o time, que se transformou com ele em 2017 e evoluiu na atual temporada para um estágio novo dentro do modelo ofensivo e de controle do jogo.

O Barcelona deposita na próxima semana cerca de 32 milhões de euros (R$ 143,9 milhões na cotação atual), valor referente à opção de compra assinada em março e mais compensação pela liberação antecipada de Arthur. O Grêmio fez acordo com investidor parceiro nos direitos do volante e ficará com 75% da cifra paga pelos catalães.

Poucos dias depois de acertar a saída de Arthur antes do previsto, o Grêmio fechou a contratação de Marinho. O meia-atacante era um antigo sonho de consumo na Arena e assinou por três anos e meio. O clube gaúcho pagou cerca de R$ 9,5 milhões ao Changchun Yatai-CHI.

O atleta repôs a opção por não renovar o vínculo com Maicosuel, que voltou ao São Paulo após passagem frustrada por Porto Alegre.

Ao mesmo tempo, a diretoria negociou as saídas de Henrique Almeida e Léo Jardim para o futebol português. O centroavante foi cedido ao Belenenses, e o goleiro acabou assinando com o Rio Ave. Lucas Poletto, por outro lado, não teve o contrato renovado. Lincoln, que esteve emprestado ao Rizespor, da Turquia, foi reintegrado.

Os negócios do Grêmio também foram marcados por tentativas frustradas. Jailson chegou a ser afastado dos jogos do Brasileirão por conta de oferta do Santos, mas ficou. Por outro lado, Matias Antonini negociou e esteve em vias de assinar, mas por conta de desacerto com clubes italianos o volante não voltará - ele passou pela base do Tricolor.

GRUPO AINDA NÃO ESTÁ FECHADO
Se até agora o Grêmio mexeu pouco no mercado, o futuro pode ser diferente. O clube ainda observa alternativas para compor o grupo no restante da temporada. E sabe que será procurado por interessados em Luan e Everton.

"O Grêmio está atento ao mercado. Temos conversado com a comissão técnica para, na medida do possível, tentar reforçar quantitativamente e até mesmo qualitativamente se perdermos mais alguém", disse Alberto Guerra, diretor de futebol.

O Grêmio tenta buscar mais um meia e, se possível, um jogador polivalente para a defesa. Fora isso, só pretende contratar se perder mais algum jogador. Everton andou na mira de clubes da França e Rússia. Luan está no radar dos russos, italianos e ingleses.

 

Imprimir