Cidadeverde.com
Geral

Menina de 13 anos dá à luz em Teresina; DNA vai confirmar o estupro

Imprimir

A Polícia Civil do Piauí vai requisitar a realização de exame de DNA para comprovar a autoria de um estupro a uma jovem de 13 anos no município de Miguel Alves, a 110 km de Teresina. A adolescente engravidou após os abusos e deu à luz no último final de semana na capital. A investigação aponta que o padrasto é suspeito e o resultado deve confirmar a autoria do crime.

De acordo com o delegado Antônio Barbosa, o exame deve confirmar que o estupro foi cometido pelo padrasto da adolescente. O acusado de cometer o crime, de inicias A.S.S, 26 anos, que era ajudante de pedreiro, está preso preventivamente desde o dia 7 de junho.

“O inquérito já tem elementos para que a prisão temporária dele fosse decretada e vamos pedir a preventiva. Mesmo assim, vamos mandar para o Ministério Público, para que seja analisada a possibilidade de denúncia. Mas antes disso, como já há indícios suficientes na investigação que comprovam a autoria do crime, preferimos esperar ela dá a luz vamos concluir o inquérito e pedir logo para fazer a coleta para o exame de DNA”, explicou o delegado. 

O delegado também informou que a prorrogação da prisão preventiva do padastro já foi solicitada. “A prisão temporária é de 30 dias, mas já pedimos a prorrogação e vamos pedir também a prisão preventiva dele”, acrescentou.

Antônio Barbosa informou que a mãe da vítima trabalhava em Teresina e a deixava só no interior de Miguel Alves com a tia e o padastro. “A noite ele aproveitava e mantinha relação com a menina. O padrasto ameaçava se separar da mãe se a jovem contasse para alguém”.

 

Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com

Imprimir