Cidadeverde.com
Entretenimento

Roda de Poesia inicia a temporada 2018 com sarau na Praça Pedro II

Imprimir

O projeto Tensão, Tesão & Criação – Roda de Poesia inicia a temporada 2018 nesta sexta-feira (10/08), a partir das 17h37, na Praça Pedro II, Centro Histórico de Teresina. O projeto acontece uma vez ao mês (nessa temporada vai de agosto a dezembro), com programação gratuita e diversa. Trabalha a expansão e expressão da poesia contemporânea brasileira feita no Piauí, como forma de valorização e revitalização do Centro Histórico de Teresina e da Praça Pedro II – centro cultural de nossa cidade.

O projeto acontece desde 2015, reunido diversos artistas e produtores culturais de forma coletiva e colaborativa. Proporciona a formação de público e novos autores, conexões entre linguagens artísticas e fomento à economia criativa. Para o idealizador e coordenador do projeto, João Henrique Vieira, O Tensão, Tesão & Criação é uma trincheira de resistência.

“Vejo o projeto como uma política cultural independente. Reunimos vários artistas e produtores e ocupamos a Praça Pedro II chamando a atenção para nosso Centro Histórico, afirmando que praça não é lugar de medo, nem de abandona, é lugar de circulação de ideias. Temos uma produção poética e buscamos ser um espaço de abrigo e expressão dessa poesia. Desde 2015 insistimos e afirmamos nossa poesia como forma de valorização de nosso Centro Histórico, por isso, cada edição é um encontro cheio de beleza, resistência e afeto”, afirma João Henrique.

O poeta e colaborador do projeto, Anderson Chaves, também ressalta a importância o projeto. “É fato que a Criação de mais essa temporada é essencial, uma vez que é responsável por fomentar a economia criativa, dar voz a novos artistas e linguagens, embelezar a cidade e encher as pessoas de um novo fôlego, um respirar poético que dá sobrevida e fortalece. Dá orgulho fazer parte de um projeto tão humano e consciente do seu papel na sociedade".

Programação Variada

A Roda de Poesia é um espaço aberto para poetas e apreciadores da poesia, onde se pode recitar textos próprios ou de outros autores. Traz uma programação variada, mas o foco principal é sempre a poesia como forma de expressão e conexão entre pessoas, entre o público e Centro Histórico, buscando intervir e refletir a cidade que vivemos e nossa relação com esses espaços públicos.

Esta edição inicia com o pocket show da cantora e compositora Cami Rabelo, que aos 12 anos compôs sua primeira canção, “De Louça”, música que faz referência à infância na casa dos avós. Um show com poesias, poemas, trechos musicados. Uma autêntica representante da música autoral piauiense, estabelecendo uma conexão entre produções tradicionais e novos elementos musicais. Suas composições trazem algo de autobiográfico, como se carimbasse nelas o próprio coração.

Já o cantor e compositor Severo vem com o power trio formado por Pedro Ben (DuBen), Javé Montuchô (Caju Pinga Fogo) e Cauê de Lima e apresenta seu mais novo show, “Suor, violento precário” (2018), trabalho que caminha entre as insistências cotidianas e massas tropicais da América Latina indígena-africana, que também é rural nas encruzilhadas de seus “centros de poder” ao mesmo tempo precários e marginalizados.

Além da dicotomia do rural e o urbano, o disco explora a ideia de uma cidade que se imagina com a própria face a partir da “periferia”, em um movimento crescente de expansões e conexões rumo a outros tempo-espacialidades. Severo é sem dúvida um raio de sol no novo cenário da World Music.

Severo foi duas vezes indicado a final do festival chapadão 2003 e 2005, segundo lugar no festival chapadão 2006, segundo lugar no festival de toadas no encontro de folguedos 2006 (com o Boi Dois de Espada). Indicação ao prêmio de inclusão social (Meio Norte) com o Projeto Casca Verde, primeiro lugar no Festival Chapadão 2007, sexto lugar no festival de toadas / Encontro Nacional de folguedos 2007. Primeiro lugar no Prêmio Cultura Viva – Ministério da Cultura com o Projeto Casca Verde em Brasília em 2006.

Lançamentos

A programação traz ainda o lançamento da 8ª edição da revista Acrobata, ilustrada pelo artista visual Rogério Narciso e traz uma entrevista com o poeta e pesquisador Elio Ferreira, e poemas de poetas de várias e de diferentes partes do Brasil. A revista traz ainda um conjunto de ensaios com temas ligados às questões afro e femininas relacionadas ao contexto literário e das artes visuais.

Outro lançamento da noite será do Mapa colaborativo de Teresina In.Surge, projeto independente e coletivo que começou a ser gestado em 2017 e durou 8 meses e uniu o conhecimento sobre Teresina dos vários colaboradores, reunindo mais de 90 lugares interessantes de nossa cidade. É voltado para o público jovem – fase da vida cheia de dúvidas e angustias. O mapa é um ponto de apoio, uma válvula de escape, uma mão estendida. O In.Surge está disponibilizado para download gratuito nas redes sociais @insurge.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir