Cidadeverde.com
Esporte

Em meio à crise, Santos perde mais um integrante do Comitê de Gestão

Imprimir

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

O Santos perdeu mais um componente do Comitê de Gestão nesta sexta (21). José Carlos de Oliveira pediu afastamento em comunicado ao presidente José Carlos Peres e ao mandatário do Conselho Deliberativo do clube, Marcelo Teixeira.

Dos nove membros previstos pelo estatuto, o comitê agora tem apenas cinco, o mínimo estatutário para qualquer decisão ser aprovada no Santos.
Nos últimos três meses, além de Oliveira, Hanie Issa, Andres Rueda e Urubatan Helou já haviam solicitado desligamento do órgão.

A saída é mais um componente da guerra política que tomou conta do Santos desde o início do ano. No próximo dia 29, uma assembleia de sócios vai decidir se Peres será afastado do cargo. Ele teria desobedecido o estatuto social por ser sócio de uma empresa de agenciamento de jogadores após ter sido eleito, em dezembro de 2017.

O Comitê de Gestão agora conta apenas com Peres, o vice-presidente Orlando Rollo (que está rachado com o mandatário), Pedro Dória, Estevam Juhas e Fabio Gaia.

O presidente já havia tentado aprovar no Conselho Deliberativo os nomes de  Anilton Luiz Perão, José Bruno Carbone e Matheus Del Corso Rodrigues para o órgão, mas foi derrotado na votação entre os conselheiros. 

Os integrantes do Comitê de Gestão que pediram afastamento reclamaram que Peres não respeita o que manda o estatuto, que a administração é colegiada. Esta era uma das reclamações de José Carlos Oliveira também. Chegou a ser proposta que ele fosse nomeado como um CEO não remunerado do clube, mas o presidente não aceitou a ideia.

 

Imprimir