Cidadeverde.com
Viver Bem

Obesidade: herdamos a gordura ruim do pai e a boa da mãe

Imprimir

Uma equipe de pesquisadores da Universidade Medial, em Viena, na Áustria, fez uma descoberta inovadora em pesquisa sobre obesidade. A equipe descobriu uma nova função do gene H19. Este gene prova ter um efeito protetor exclusivo contra o desenvolvimento do excesso de peso e, consequentemente, pode afetar o aparecimento de doenças associadas ao excesso de peso, como diabetes, excesso de peso e doenças cardiovasculares. 

H19 pertence ao aplicativo. 1% de nossos genes, que nós - em oposição aos 99% restantes - herdamos exclusivamente de nossa mãe ou pai, os chamados genes mono paralelos. Como resultado de estudos extensos, os pesquisadores também descobriram como os genes derivados de nosso pai levam principalmente ao desenvolvimento do tecido adiposo branco, que na maioria das vezes é encontrado na barriga, nas coxas e nas costas, e que pode levar a doenças metabólicas. 

Da mesma forma, parece que os genes de nossa mãe levam principalmente ao desenvolvimento de tecido adiposo marrom, que é caracterizado por ter um efeito protetor contra a obesidade.

Utilizando modelos de ratos, identificaram que o gene H19 realiza uma forma de controle genético em células de gordura marrom. Foram capazes de demonstrar que uma superexpressão do gene H19 em ratos protege contra a obesidade e resistência à insulina. Além disso, puderam detectar padrões similares de controle genético em pessoas obesas. 

Portanto, acredita-se que os resultados do estudo podem ser o primeiro passo para o desenvolvimento de tratamentos inovadores e aprimorados para doenças relacionadas à obesidade

Referência

Schmidt, E. ET al. LincRNA H19 protects from dietary obesity by constraining expression of monoallelic genes in brown fat. Nature Communications, 2018; 9 (1) DOI: 10.1038/s41467-018-05933-8


Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir