Cidadeverde.com
Últimas

Polícia inicia operação que vai durar 48 horas para coibir roubos e golpes

Imprimir
  • shop2.jpg Luccas Araújo/ Cidadeverde.com
  • sho.jpg Luccas Araújo/ Cidadeverde.com
  • sho1.jpg Luccas Araújo/ Cidadeverde.com
  • sho3.jpg Luccas Araújo/ Cidadeverde.com
  • shop3.jpg Luccas Araújo/ Cidadeverde.com
  • shop4.jpg Luccas Araújo/ Cidadeverde.com
  • shop5.jpg Luccas Araújo/ Cidadeverde.com
  • shop6.jpg Luccas Araújo/ Cidadeverde.com

Atualizada às 12h23

Até o início da tarde desta quarta-feira(26), 14 pessoas haviam sido presas dentro da operação Midas que combate crimes contra patrimônio, sendo sete em Teresina, cinco em Parnaíba, uma em Piracuruca e uma em Corrente, no extremosul do estado. 

De acordo com o delegado geral Riedel Batista, o cumprimento de mandados de prisão ocorre até amanhã em todo o estado e a previsão é de mais prisões. A operação faz parte de ação nacional da Polícia Civil. 

“A receptação de objetos roubados ou furtados se encaixam nesse tema. Fizemos prisões, apreensões de objetos e continuamos as buscas. É uma grande investigação tanto na capital quanto no interior. As equipes vão continuar cumprindo os mandados. É a Polícia Civil dando sua contribuição no combate aos crimes patrimoniais”, destacou delegado geral. 

Matéria ampliada às 9h57

Os portões da Praça da Bandeira, no centro de Teresina, foram fechados por alguns minutos durante operação Rubro deflagrada pela Polícia Civil do Piauí, em parceria com a Policia Militar e a Guarda Municipal. Os boxes do Shopping da Cidade também estão sendo revistados.

Delegado-geral de Polícia Civil do Piauí

O objetivo é encontrar celulares ou aparelhos eletrônicos sem nota fiscal após denúncias da venda de forma ilegal.

O delegado Laercio Evangelista , do Greco, comanda o cumprimento das ordens. No Shopping da Cidade foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão. Não há um número de celulares apreendidos. Um suspeito, que não teve o nome revelado, foi preso no shopping.

 

Matéria publicada às 8h30

Sete suspeitos de crimes contra o patrimônio [furtos, roubos, estelionatos e latrocínios] foram presos em duas operações simultâneas que ocorrem em Teresina, sendo uma delas de âmbito nacional e deve durar 48 horas. 

O delegado-geral da Polícia Civil do Piauí, Riedel Batista, informou que estão sendo cumpridos mandados de prisão, além de busca e apreensão. As ações policiais foram deflagradas nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (26).

"A operação Midas é nacional e comandada pelas polícias civis. Hoje e amanhã, as equipes vão dar cumprimento aos mandados relacionados a furtos, roubos, latrocínios e outros crimes patrimoniais", explica o delegado-geral.

Já a operação comandada pela Polícia Civil do Piauí, denominada de Rubro, visa combater crimes de estelionato e envolve mais dois estados, Brasília e São Paulo. 

"Nessa operação já temos presos em Brasília e São Paulo e esperamos dar cumprimento também em Teresina. A operação ainda está em andamento e vai ocorrer durante todo o dia", explica Riedel Batista.

 

Nota da Polícia Civil

A Polícia Civil do Piauí deflagrou na manhã desta quarta-feira (26), duas operações policiais para combater diversos crimes praticados no Estado.
 
A primeira Ação, denominada operação MIDAS, acontece em âmbito nacional, com a participação de todas as polícias civis do país e visa o cumprimento de mandados de prisão expedidos em desfavor de autores de roubo e latrocínio, ou seja, crimes patrimoniais praticados com violência ou grave ameaça e resultado morte, tentado e consumado, além do cumprimento de outros mandados de prisão pela prática crimes diversos no Estado do Piaui.

A Operação Misa se inicia nesta quarta (26) e prossegue até às 18h do dia 27 No Piauí, participam da Operação Midas, delegacias especializadas, distritos policiais e delegacias do interior. O nome da operação faz referência metafórica ao conto do rei que tocava nas coisas e transformava em ouro, sendo a ganância seu principal mal, tal qual é o objetivo do autor de roubo e latrocínio, porém causando malefícios à vítima e à sociedade.

Foto: Divulgação

Apreensão feita em São Paulo durante operação Midas

 
Também foi deflagrada pela PC-PI nesta quarta-feira, a operação Rubro, por meio do 12º DP, além da Diretoria de Inteligência da SPP-PI, com o objetivo de desarticular organização criminosa interestadual especializada em estelionato e outros crimes praticados contra vítimas de furto e roubo de celulares, utilizando técnicas complexas para capturas não autorizadas de logins e senhas de acesso a contas vinculadas a empresa de aparelhos celulares e outros dispositivos eletrônicos, além de crimes correlatos como receptação e tráfico de drogas.

Ao todo serão cumpridos nove mandados de prisões e 18 buscas e apreensões nas cidades de Ribeirão Preto – SP, Brasília – DF, Teresina – PI, Alegrete – PI, Fronteiras - PI e Padre Marcos - PI. O cumprimento dos mandados conta com apoio do Greco/PC-PI, da Deccoterc, Sefaz-PI, Guarda Municipal de Teresina, delegacia de Polícia Civil de Ribeirão Preto-SP e coordenação de repressão a crimes contra o consumidor, propriedade imaterial e fraudes (CORF-Brasília).

Cerca de 200 policiais civis estão envolvidos nos dois dias das Operações Midas e Rubro, e participando também de outras operações no interior do Estado.

A partir das 11h30, o Delegado Geral e Delegados que participam das operações, estarão disponíveis para entrevistas e repasse dos primeiros dados na sede da Delegacia Geral de Polícia Civil do Piauí.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Imprimir