Cidadeverde.com
Economia

Com depreciação de commodities e NY em queda, Ibovespa inicia pregão com perdas

Imprimir

O Ibovespa abriu em queda nesta quinta-feira, 18, sob a influência da depreciação de commodities no exterior e pelo viés negativo nas bolsas de Londres e Nova York. Sobre a cena eleitoral, agentes dos mercados continuam à espera de novidades sobre agenda econômica e nomes para a equipe econômica do presidente que será eleito em 28 de outubro. 

Voltando ao mercado de ações, as ações da Eletrobras recuam em ritmo mais forte que o Ibovespa. 

Os preços ainda refletem a derrubada no Senado do projeto de lei que destravaria a venda de distribuidoras. Uma possível liquidação da Amazonas Energia e a Ceal (Alagoas) deve custar à estatal pelo menos R$ 16 bilhões.

Em Nova York, as bolsas abriram em queda. Os investidores ainda assimilam a ata hawkish (mais dura) do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) assim como o desempenho ruim das pares na Ásia, que gerou perdas em torno de 3% nas bolsas chinesas. 

Para esta quinta à noite, é esperado o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre da China (às 23 horas, de Brasília). 

Às 10h37, o Ibovespa caía 0,83% aos 85.048,96 pontos. O dólar à vista subia 0,10% aos R$ 3,6883. O DI para janeiro de 2020 marcava 7,50%, de 7,52% no ajuste anterior. Dow Jones recuava 0,60%. 

"As bolsas no exterior ainda são afetadas, ainda que marginalmente, pelo tom mais 'hawkish' da ata do Fed Federal Reserve de ontem", diz o operador de uma corretora de valores mobiliários.


Fonte: Estadão Conteúdo 

Imprimir