Cidadeverde.com
Esporte

Árbitro relata que dirigentes de Corinthians e São Paulo visitaram vestiário dele

Imprimir

O árbitro Rodolpho Toski Marques relatou na súmula do empate por 1 a 1 entre Corinthians e São Paulo, neste sábado, em Itaquera, a presença de dois dirigentes no vestiário da arbitragem da Arena Corinthians. 

O primeiro foi Ricardo Rocha, coordenador de futebol do São Paulo. De acordo com o documento, ele foi ao vestiário antes da partida, "com o objetivo de cumprimentar e desejar sucesso para a arbitragem". 

O segundo foi Alessandro Nunes, gerente de futebol do Corinthians. De acordo com o árbitro, ele visitou o vestiário após a partida "com o objetivo de pedir desculpas para qualquer ato exagerado que pudesse ter ocorrido". As duas visitas foram autorizadas pelo inspetor da partida. 

A visita de Ricardo Rocha foi criticada pela diretoria do Corinthians. "Tinha diretor do São Paulo antes do jogo também. Não sei. Dez minutinhos, mas né, coisa normal", disse o dirigente, o presidente Andrés Sanchez, de forma irônica. Ao fim do jogo, corintianos reclamaram que a arbitragem não marcou pênalti feito por Bruno Peres em Romero, foi rigoroso ao expulsar Araos e não validou gol legal marcado por Danilo, em chute defendido por Jean depois de a bola cruzar a linha. 

Raí, diretor-executivo do São Paulo, rebateu a ironia do presidente do Corinthians. "Esse é um jogo de palavras midiáticas do Andrés. O Ricardo Rocha cumprimenta, não só o árbitro, mas os adversários em todos os jogos. Ficou conversando 20 minutos antes do jogo com o próprio Andrés. Contra o Flamengo, conversou com o Dorival. É cordialidade, apenas", disse Raí.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir