Cidadeverde.com
Política

Elmano Férrer convoca audiência para debater Segurança de Barragens no Piauí

Imprimir


Foto:Jr. Mourão/Ascom

O senador Elmano Férrer (Podemos) realiza audiência pública, em Teresina, para discutir a situaçãod as barragens do Piauí. O evento será realizado na próxima segunda-feira (03), a partir das 9h, na Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI).

Elmano afirma ser necessário debater a Política Nacional de Segurança de Barragens no Brasil e a atuação dos órgãos fiscalizadores e empreendedores federais e estaduais.
 
“Precisamos discutir e buscar soluções para essa situação das barragens. São gastos milhões na construção de uma barragem que não possui manutenção e nem mesmo vigias para a preservação do patrimônio. Daí ocorrem essas tragédias como em Cocal (PI) e Mariana (MG). É lamentável que municípios fiquem vulneráveis, pessoas morram e famílias fiquem desabrigadas pelo descaso que existe”, afirmou.

O relatório da Agência Nacional de Águas (ANA) de 2017 aponta que 45 barragens no Brasil estão com estruturas vulneráveis a desabamento. O número cresceu comparado ao ano anterior, quando o levantamento registrou 25 barragens com problemas graves.
 
O senador é relator do Plano de Trabalho para avaliar a Política Nacional de Segurança de Barragens, que tem como objetivo principal aprimorar a gestão do Estado, por meio da mensuração da eficiência, da eficácia e da efetividade de políticas públicas voltadas para a segurança de barragens.

“Durante este ano, no Piauí, houve problemas na Barragem do Bezerro, em José de Freitas, e na Barragem do Emparedado, em Campo Maior. No ano passado visitei algumas barragens no sul do Estado, onde também verificamos que tinham problemas estruturais”, informou o senador.
 
Na última semana foi realizada a primeira audiência sobre a temática. O momento contou com a presença do representantes do DNOCs, Ministério da Integração Nacional, Ministério do Meio Ambiente, da CODEVASF, Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Tribunal de Contas da União, entre outras.
 
Para a segunda audiência, foram convidados a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (SEMAR/PI), representantes dos Governos dos Estados do Nordeste ligados à área de segurança de barragens, Ministério Público Federal, Ministério Público do Estado do Piauí, Ministério da Integração Nacional, CODEVASF, DNOCS, CPRM, Instituto de Desenvolvimento do Estado do Piauí, Universidade Federal do Piauí, Universidade Estadual do Piauí, Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí, Conselho Estadual de Recursos Hídricos, Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Parnaíba, entre outras.

Lídia Brito
Com informações da Ascom

Imprimir