Cidadeverde.com
Vida Saudável

Excesso de peso corporal e o risco de câncer

Imprimir

Foto: Pixabay/fotos gratuitas

Políticas, sistemas econômicos e práticas de marketing que promovem o consumo de alimentos ricos em energia e pobres em nutrientes, mudanças nos padrões comportamentais que combinam alta ingestão total de energia com atividade física insuficiente e ambientes construídos pelo homem que amplificam esses fatores estão impulsionando um aumento mundial em excesso de peso corporal. O relatório, publicado na CA: A Cancer Journal for Clinicians, um periódico da American Cancer Society, diz que o excesso de peso representou aproximadamente 3,9% de todos os cânceres no mundo em 2012, um número que, sem dúvida, aumentará nas próximas décadas dadas as tendências atuais.

Em 2016, aproximadamente 40% dos adultos e 18% das crianças (com idades entre os 5 e os 19 anos) tinham excesso de peso corporal, o que equivale a quase 2 mil milhões de adultos e a 340 milhões de crianças em todo o mundo. O relatório diz que a prevalência do excesso de peso corporal aumentou rapidamente na maioria dos países em todos os grupos populacionais. Alguns dos aumentos mais acentuados ocorrem em países de baixa e média renda, provavelmente o resultado da disseminação do "estilo de vida ocidental", que consiste em alimentos ricos em energia e pobres em nutrientes, além de reduzir os níveis de atividade física.

Em 2015, estima-se que 4 milhões de mortes foram atribuídas ao excesso de peso corporal. O impacto econômico mundial da doença relacionado ao excesso de peso corporal é estimado em US$ 2,0 trilhões. Em 2012, o excesso de peso representou aproximadamente 544.300 cânceres, 3,9% de todos os cânceres no mundo, com a proporção variando de menos de 1% em países de baixa renda a 7% ou 8% em alguns países ocidentais de alta renda e no Oriente Médio e países do norte da África. O sobrepeso e a obesidade têm sido associados a um risco aumentado de 13 cânceres: câncer de mama (pós-menopausa), cólon e reto (colorretal), útero, esôfago (adenocarcinoma), vesícula biliar, rim, fígado, ovário, pâncreas, estômago (cárdia) e tireóide, bem como meningioma e mieloma múltiplo. Mais recentemente, o excesso de peso foi rotulado como uma provável causa de câncer de próstata avançado, bem como câncer de boca, faringe e laringe.

O rápido aumento tanto na prevalência do excesso de peso corporal como na carga associada ao câncer evidencia a necessidade de um enfoque novo na identificação, implementação e avaliação de intervenções para prevenir e controlar o excesso de peso corporal.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir