Cidadeverde.com
Geral

TV Cidade Verde entra na Casa de Custódia e acompanha vistoria; vídeo

Imprimir

Uma equipe de reportagem da TV Cidade Verde acompanhou, nesta quinta-feira (20), uma vistoria na Casa de Custódia, penitenciária localizada na zona Sul de Teresina. A equipe visitou várias celas do pavilhão G do presídio, onde estão detidos homens considerados perigosos. Hoje, 993 detentos estão na Casa de Custódia. O local só tem capacidade para 330.

No local foram encontrados telefones celulares em duas celas e barras de ferro cerradas. “Vamos conversar com eles e dizer quais as sanções que serão impostas aos mesmos”, disse um policial que realizava a vistoria.

Logo no início da vistoria, feita na manhã de hoje, os presos são orientados a tirarem a roupa para que seja feito o processo de revista em cada um. O protocolo estabelece que todos fiquem nus dentro das celas. Aos poucos, eles são orientados a seguirem pelo corredor e permanecerem em condição de rendição. Depois, um policial verifica se as celas estão realmente desocupadas.

O trabalho seguiu e foram encontradas armas artesanais e drogas misturadas às diversas porções de alimentos trazidos pelas visitas. “Muitas vezes, em cada pavilhão tem as celas que são os ‘guarda-roupas’. Eles escolhem uma determinada cela para esconder as coisas, para se caso forem pegos, somente aquela cela passar pela triagem”, contou o policial.Celas 

A equipe teve a oportunidade de entrar em uma das celas que tem 3 metros de comprimentos por 2,5 de largura, ou seja, aproximadamente 8 metros². O local tem capacidade para abrigar quatro detentos, mas atualmente abriga oito. Segundo servidores que trabalham no local, a situação nessa cela é confortável, tendo em vista que há outras em que os detentos ficam muito mais apertados.

Dentro da cela foi possível ver que uma “cama” é utilizada como uma estante, material plástico usado para armazenar alimentos e material de limpeza. No chão havia um colchão fino, um colchonete e que eles improvisam a armação de redes com pedaços de madeira. Atrás, fica o banheiro muito pequeno.

Os que trabalham no local precisam conter a agitação de bandidos perigosos, abrigados em espaços apertados, com ações que exigem disciplina e procedimentos duros. Mas nem todos os presos têm o mesmo comportamento.

Há celas que dispensam o uso da força. Cada pavilhão tem uma cela destinada ao funcionamento de uma espécie de igreja, que é utilizada por aqueles que se convertem à religião. Diferente do material pornográfico encontrado nas paredes das outras celas, nessas, a equipe da Tv mostrou que há versículos descritos nas paredes, imagens de apóstolos e profetas, o nomes de Jesus, além de livros religiosos e da bíblia sagrada. Para passar o tempo, ao invés de usarem drogas, tais detentos fazem artesanato com papel.

 Imagem: Reprodução/ TV Cidadeverde

Lyza Freitas
[email protected]

Imprimir