Cidadeverde.com
Viver Bem

Tomate ajuda até mesmo no combate à queda de cabelo

Imprimir

Foto: Pixabay/fotos gratis

Ele é vermelho, saboroso e faz muito bem á saúde. E não é na forma de ketchup. Estamos falando do tomate, muito usado em dietas de emagrecimento. Essa fruta (apesar de ser muito usada em saladas e acompanhada de legumes) tem apenas 25 calorias e várias propriedades. Vamos conhecer algumas delas:

O tomate tem propriedades diuréticas, muita água e vitamina C, responsável por melhorar o sistema imunológico e a absorção do ferro nas refeições. Mas seu principal benefício é a ajuda na prevenção ao câncer, especialmente o de próstata. Isso acontece porque ele é rico em licopeno, um pigmento vermelho vivo, especialmente quando é cozido na forma de molho.

Coração

O alimento ajuda também no combate a doenças cardiovasculares, porque tem antioxidantes que contribuem a manter os vasos sanguíneos saudáveis. Além disso, previne contra a cataratas, pois é rico em vitamina A que é fundamental para a saúde dos olhos.

Diversidade

O tomate pode ser comido fresco ou seco. Ele é muito utilizado em refogados e para molhos. O tomate cereja, geralmente mais adocicado, é indicado para comer em saladas ou aperitivos.

Pele

A fruta também ajuda em outros quesitos. Alivia a dor de queimaduras de sol e restaura a acidez após algum tratamento. Para quem tem pele oleosa, é recomendado que se aplique o alimento no rosto todos os dias. Entretanto, para quem tem pele mais seca, uma vez na semana é o ideal. Outro benefício: o suco ajuda no combate à caspa e à queda de cabelo.

Cuidados

Na hora de comprar, é preciso levar em conta a forma como vão ser preparados. Para molhos, sopas ou cremes, eles precisam ser bem maduros, vermelhos, sem sinais de machucadura ou manchas. Para saladas, precisam ter cor uniforme e serem firmes e lisos. Os de aparência irregular necessitam ser cozidos ou empregados em sucos.

Tomate maduro pode ser conservado em geladeira por uma semana e o verde por até três semanas. Seu período de safra vai de maio a julho.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir