Cidadeverde.com
Esporte

Levir Culpi cobra definições sobre Elias e Luan no Atlético-MG

Imprimir

Titulares do Atlético-MG na vitória por 5 a 0 sobre o Guarani-MG, Luan e Elias são cobiçados por Corinthians e Internacional, respectivamente. Levir Culpi, no entanto, não quer perder a dupla e pede à diretoria que ambas as negociações sejam finalizadas rapidamente.

Foto: Atlético-MG / Divulgação

Responsável por três assistências no primeiro jogo do ano, Luan recebeu oferta do time paulista no início de dezembro e, desde então, aguarda uma definição sobre o seu futuro. O Atlético aceita colocar Ángel Romero na negociação pelo atacante de 28 anos. A situação, entretanto, segue indefinida.

Mesmo que o atleta já tenha esboçado o desejo de ir para o CT Joaquim Grava em 2019, Levir Culpi acredita que Luan fará falta ao time. "Está meio chatinho já. Tomara que resolva o mais rápido possível para ele seguir a vida aqui ou fora. 

De qualquer forma, ele já marcou um tempo legal aqui no Atlético. A gente gostaria de contar com ele. É um cara legal, já foi decisivo. Vamos torcer para que isso se resolva rapidamente para parar", disse o treinador.

Não é só a situação de Luan que incomoda o técnico. Levir pede também que o clube solucione rapidamente o caso de Elias. Depois de pedir € 2,5 milhões (R$ 10,6 mi na cotação atual) para liberá-lo em definitivo, o Atlético viu o Inter recuar no negócio.

Autor de um dos gols no triunfo desse domingo (20), o meio-campista de 33 anos já demonstrou o desejo de seguir em Belo Horizonte e de renovar o contrato, o qual se encerra no fim desta temporada. A diretoria fala abertamente em estender o compromisso, mas ainda não procurou o estafe do volante.

Depois do jogo contra o Boa Esporte, Levir deixou clara a intenção de solucionar o caso do camisa 7. "Temos problemas com outros jogadores do clube. Os caras querem o Elias. Ele tem mais um ano de contrato com o Atlético. 

Só porque querem, eles levam o Elias? Por isso, as negociações às vezes não acontecem. Alguns jogadores, às vezes, perdem a estabilidade. Felizmente, não é o caso do Luan e nem do Elias. Veja a atuação deles hoje", afirmou.

THIAGO FERNANDES
BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS)

Imprimir