Cidadeverde.com
Geral

Coronel Júlia Beatriz sonha em ser comandante da PM: "seria histórico"

Imprimir

A coronel Julia Beatriz Pires foi nomeada na edição desta segunda-feira (21) do Diário Oficial do Estado na função de diretora de Inteligência da Polícia Militar do Piauí. No entanto, a recente promoção não descarta a possibilidade da oficial assumir o comando da PM do Estado nos próximos meses. 

A coronel comemorou a nomeação como diretora de Inteligência da PM, já que é a primeira vez que uma mulher assume o posto. “É uma consequência da patente que ocupo. Estamos indo para uma função que condiz com minha patente atual que é coronel”, disse a coronel Júlia.

A Diretoria de Inteligência da Polícia Militar (DIPM) é o órgão de direção geral e orientação superior responsável pela gestão da atividade da polícia ostensiva. Mas a coronel quer ir além. A oficial confirmou ao Cidadeverde.com que existem rumores da sua possível nomeação como comandante da PM, mas que ainda não foi chamada oficialmente pelo Governo do Estado para tratar sobre o assunto. 

Foto: Wilson Filho/Cidadeverde.com 

“Eu já ouvi esses rumores, mas não fui chamada pelo governador. Os rumores continuam, mas não tem nada certo. O governador ficou de decidir isso após a reforma administrativa”, contou a coronel Júlia. 

A coronel, que tem 34 anos de trabalho na corporação, não esconde o desejo de comandar a Polícia Militar e revela que este é o seu “maior sonho”.   A nova diretora de Inteligência da PM também ressalta que assumir o comando da Polícia Militar seria uma conquista “histórica” para as mulheres. 

“O oficial que disser para você que não tem vontade de assumir o comando está mentindo porque é o topo da carreira. Eu tenho o sonho de assumir porque eu galguei todos os postos na PM, fiz uma historia na pm. Tenho uma aceitação popular e também dentro da PM. tenho esse sonho de fechar minha carreira no comando, sem falar que seria histórico”, declarou a coronel.

A coronel Júlia foi dispensada do cargo de coordenadora de Gerenciamento de Crises e Direitos Humanos da Polícia Militar após 15 anos na função. O tenente coronel Iran Moura ficará no lugar da oficial.  


Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com

Imprimir