Cidadeverde.com
Geral

Homem usava "bruxaria" para estuprar enteada de 13 anos

Imprimir
Atualizada as 10 horas
 
A polícia da cidade de Esperantina, distante 174 Km de Teresina, apura um caso de estupro contra uma garota de 13 anos. O acusado pelo crime seria o padrasto da menina, identificado como José Chaves, de 60 anos. Segundo a polícia, o homem assediava a vítima desde os 10 anos de idade, mas conseguiu manter relações sexuais quando ela completou 11 anos.

Em depoimento, a vítima R.S.S afirmou que o padrasto realizava rituais de macumba e a ameaçava. “A menina afirmou que ele dizia que se não cedesse, ele jogaria uma “bruxaria” nas suas pernas e ficaria sem andar”, disse o delegado Vicente de Paulo Nascimento.

A menina ainda contou que José Chaves oferecia dinheiro, notas de R$ 1,00 e R$ 2,00 para atraí-la. R.S.S não morava com o padrasto e a mãe. Ela e outra irmã estavam sob a guarda do pai biológico. Os abusos aconteciam quando a menina ia visitar a família.

A mãe da garota saiu em defesa do marido, com que convive há oito anos. Ela afirmou à polícia que a menina está mentindo. Apesar disso, o exame ginecológico comprovou que a jovem não é mais virgem.

O depoimento do acusado será colhido nesta sexta-feira. Segundo o delegado, ele já confirmou presença  com um advogado.
 

Prisão

 

Encontra-se detido também na delegacia da cidade um homem identificado por Francisco das Chagas Leal Alves, acusado de atentado violento ao pudor a uma menina de 13 anos. Apesar disso, o ato sexual não foi consumido. Ele poderá pegar pena de seis a dez anos de prisão.

 


Záira Amorim
zairaamorim@cidadeverde.com

Tags:
Imprimir