Cidadeverde.com
Esporte

Neymar lamenta lesões e esquece Copa em balanço do último ano

Imprimir

Dois dias após completar 27 anos, Neymar fez retrospectiva do último ano e preferiu ignorar a Copa do Mundo da Rússia. Em entrevista ao site RedBull.com, da bebida energética que o patrocina, o jogador da seleção brasileira citou as principais lembranças que a última temporada lhe deixou. 

A reportagem teve acesso às declarações do jogador antes da publicação.

"Tive muitos bons momentos, mas infelizmente este ano, pra mim, ficou marcado pelas lesões. Agora é trabalhar para voltar bem", resumiu o atacante, que deve voltar a jogar pelo Paris Saint-Germain (FRA), em abril.

No mês passado, ele sofreu fratura no quinto metatarso do pé direito.

Camisa 10 da seleção, Neymar fez dois gols na Copa do Mundo da Rússia, mas não conseguiu evitar a eliminação da equipe nas quartas de final diante da Bélgica. No torneio, ele foi ironizado pelos adversários pelas quedas em campo, mas os companheiros de elenco e o técnico Tite saíram em sua defesa. 

Ele mesmo brincou com a acusação e não deu importância à polêmica. Antes do Mundial ele já havia sofrido contusão semelhante no mesmo pé e passou por cirurgia.

"O tratamento ainda está no início, será um longo período em que terei conquistas a cada dia, um dia de cada vez. Graças a Deus tenho bons profissionais me acompanhando e o suporte do clube. Sem falar no apoio dos fãs do mundo inteiro. Desde que eu me conheço por gente estou jogando futebol. 

Então sim, é muito difícil ficar afastado dos gramados, vestiário, do dia a dia do clube, do calor dos torcedores. Em 2018, passei pela mesma situação e sei o quão foi difícil. Mas aquela experiência me deixou mais forte e mais preparado para enfrentar o que vem pela frente", afirma o jogador. 

Na última segunda (4), Neymar deu uma festa de aniversário para 500 pessoas em Paris. De acordo com o UOL Esporte, a comemoração é uma obrigação contratual do jogador com seus patrocinadores, que financiam a celebração. 

O jogador compareceu de muletas. Entre elas, a Red Bull, que também patrocina torneio de futebol de rua em que a final acontece na sede do Instituto Neymar Júnior, em Praia Grande, litoral de São Paulo.

A lesão do brasileiro foi um golpe nas pretensões do PSG de conquistar a Champions League. Ele poderá voltar a tempo de disputar às semifinais, se o time chegar a esta fase. Nas oitavas, o adversário será o Manchester United (ING).

"O PSG não é apenas eu, mas tem um excelente elenco, com grandes atletas e um treinador genial. Isso sem falar na torcida que é um 12º jogador quando jogamos em Paris. Eu não tenho dúvidas que seremos campeões e que estarei em campo."

Fonte: Folhapress

Imprimir