Cidadeverde.com
Entretenimento

Donata Meirelles pede demissão da revista Vogue Brasil

Imprimir

Fotos: Reprodução/instagram

 

Donata Meirelles pediu demissão da Vogue Brasil. Ela exercia o cargo de diretora de estilo da revista.

A saída dela acontece poucos dias depois da repercussão envolvendo sua festa de aniversário, na Bahia, na última sexta (8).

Fotos dela sentada em uma cadeira ao lado de mulheres negras vestidas de baianas viralizaram nas redes sociais.

Internautas interpretaram as imagens como uma representação de uma sinhá cercada por mucamas, remetendo ao período da escravidão.

Personalidades também se pronunciaram nas redes, caso da veterana Elza Soares. A cantora escreveu em seu perfil do Instagram: "Não faço juízo de valor sobre quem errou ou se teve intenção de errar. Faço um alerta! Quer ser elegante? Pense no quanto pode machucar o próximo, sua memória, os flagelos do seu povo, ao escolher um tema para 'enfeitar' um momento feliz da vida".

Na terça (12), a revista postou em sua conta no Instagram uma nota de esclarecimento. "A Vogue Brasil lamenta profundamente o ocorrido e espera que o debate gerado sirva de aprendizado", diz um trecho do post.

Donata compartilhou a publicação e acrescentou o seguinte texto: "Aos 50 anos, a hora é de ação. Ouvi muito, preciso ouvir ainda mais. Quero agir em conjunto com as mulheres que têm a me ensinar e com quem mais estiver disposto a ser elo em uma transformação que se faz necessária. Meu compromisso é me colocar em (re)construção! Em ação!".

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Aos 50 anos, a hora é de ação. Ouvi muito, preciso ouvir ainda mais. Quero agir em conjunto com as mulheres que têm a me ensinar e com quem mais estiver disposto a ser elo em uma transformação que se faz necessária. Meu compromisso é me colocar em (re)construção! Em ação! #Repost @voguebrasil ??? Em relação às manifestações referentes à festa de 50 anos de Donata Meirelles, a Vogue Brasil lamenta profundamente o ocorrido e espera que o debate gerado sirva de aprendizado. Nós acreditamos em ações afirmativas e propositivas e também que a empatia é a melhor alternativa para a construção de uma sociedade mais justa, em que as desigualdades históricas do País sejam debatidas e enfrentadas. Em busca da evolução constante que sempre nos pautou, aproveitamos a reflexão gerada para ampliar as vozes dentro da equipe e criar, em caráter permanente, um fórum formado por ativistas e estudiosos que ajudarão a definir conteúdos e imagens que combatam essas desigualdades.

Uma publicação compartilhada por donatameirelles (@donatameirelles) em

Fonte: Mônica Bergamo/Folha Press

 

Imprimir