Cidadeverde.com
Política

Presidente do PSDB chama reforma administrativa de tímida e pífia

Imprimir

Foto: Letícia Santos

O presidente estadual do PSDB, Luciano Nunes, teceu duras críticas nesta sexta-feira (15) ao projeto de reforma administrativa do governador Wellington Dias. A proposta foi entregue na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira e prevê a extinção de 19 órgãos estaduais.

"A nossa critica é pelo tamanho da reforma. É uma reforma tímida. Na eleição ele defendia um governo grande com especialista nas coordenadorias, mas a montanha pariu um rato. É pífia. É o desmonte do palanque do governador", disse o ex-deputado em entrevista à TV Cidade Verde.

Luciano disse que, mesmo com a reforma, o governo mantém cerca de 50 órgãos na administração. "Temos é que reduzir as secretarias. Mesmo com a reforma, temos ainda 50 órgãos com status de secretaria. O ideal seriam 12 secretarias. Se mantém as secretarias que mais gastam", afirmou.

O tucano alegou ainda que a economia propaga pelo governo pode não acontecer. "Não existe segurança nenhuma em relação a economia. Começou com R$ 500 milhões, depois 150 e agora é R$ 300 milhões. É improviso, conversa fiada. É uma reforma pra inglês ver. É só conversa fiada", criticou.

O presidente do PSDB assegurou que continuará atuando como oposicionista e que buscará o fortalecimento do partido, já visando as eleições municipais.

"Continuamos com nosso papel na oposição. Vou buscar fortalecer o partido na capital e interior para as eleições municipais. Não tem plano B, é uma candidatura do PSDB", finalizou.

Da TV Cidade Verde
redacao@cidadeverde.com

Imprimir