Cidadeverde.com
Cidades

"Queremos um enterro digno", diz irmão de desaparecido em Brumadinho

Imprimir

Foto: arquivo pessoal

A família do piauiense Edson Rodrigues dos Santos, desaparecido após o rompimento da barragem em Brumadinho (MG), permanece com a esperança do corpo ser localizado para que ele tenha um "enterro digno". O piauiense é natural de Guadalupe. 

"Ele ainda não foi encontrado. As buscas continuam. Tenho esperança que encontre o corpo. Deus é maior. O que mais queremos é que ele tenha um enterro e um lugar para ser visitado", disse o irmão de Edson ao Cidadeverde.com, Francisco Rodrigues.

Edson Rodrigues não tem filhos. O irmão relatou que a família entrou em acordo com a esposa para que, quando o corpo fosse localizado, o sepultamento ocorresse em Minas Gerais, onde ele vivia com a companheira.

A mãe dos irmãos faleceu há alguns anos. O drama de possivelmente não conseguir enterrar o filho é vivido pelo pai, um idoso de 81 anos. "Ele está angustiado pela perda e por essa demora de encontrar o corpo", comenta Francisco. 

Francisco descreve o irmão como um amigo de todos, trabalhador, amoroso com a família e amigos. "Um homem autêntico", ressaltou. 



Foto: divulgação/ Corpo de Bombeiros

Rompimento

A barragem da mina Córrego do Feijão rompeu no dia 25 de janeiro de 2019. Até o dia 15 de fevereiro, 166 mortes estavam confirmadas e 147 pessoas continuavam desaparecidas. As buscas continuam na região alagada. Oito funcionários da Vale foram presos em investigação sobre o rompimento. A Vale, responsável por gerir a barragem,  fez acordo parcial para atendimento emergencial às famílias de empregados próprios e terceirizados, vítimas do rompimento da barragem. 

 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 

Imprimir