Cidadeverde.com
Vida Saudável

Tendinite: alimentação ajuda a combater e prevenir

Imprimir

Foto: Ilustrativa Tua Saude

A tendinite é um problema que vem incomodando um número cada vez maior de brasileiros. Muitas pessoas sofrem dela em lugares distintos do corpo, como cotovelo, calcanhar, ombro ou pulso. Entretanto, muitos só identificam a dor, mas não sabem qual a causa e, por extensão, tratamento mais indicado. Você sabia que a alimentação pode ajudar muito no tratamento?

Primeiramente, uma explicação: a tendinite pode ser causada por uma lesão, como acontece normalmente com os atletas, ou por sobrecargas nos tendões pouco alongados. Seu principal sintoma é a dor, que se localiza ao longo do tendão, geralmente próximo a articulações. Esta dor geralmente piora quando se realiza exercícios.

Tratamento

Além de fazer fisioterapia e seguir as recomendações médicas, é possível tratar a tendinite por meio de uma alimentação adequada. O melhor é que existem vários alimentos anti-inflamatórios que funcionam como remédios naturais supereficientes.

Vitamina C

Podemos consumir alimentos ricos em vitamina C (cítricos, kiwi, framboesa, morango, mamão) ou ingeri-la como suplemento.

Magnésio

Ajuda a criar colágeno, fundamental para o esqueleto, tendões e para as cartilagens. Pode ser consumido nos alimentos (cacau, verduras de folha verde, banana, frutos secos e sementes) ou como suplemento, em forma de citrato de magnésio ou cloreto de magnésio.

Vitamina E

A vitamina E é um antioxidante que protege o tecido corporal do dano causado por substâncias chamadas radicais livres. É encontrada em vegetais de folha verde (brócolis, espinafre), sementes, no gérmen de trigo, na levedura de cerveja e na gema do ovo.

Bioflavonóides

Os bioflavonóides ou vitamina P atuam como antioxidantes já que ajudam a vitamina C a manter nossos níveis de colágeno equilibrados. Podemos encontrá-los nos cítricos, principalmente nas cascas.

Chás

A cúrcuma e a erva-doce também são ingredientes anti-inflamatórios que ajudam a tratar a tendinite. Elas fazem parte do grupo de plantas medicinais que auxiliam na digestão, diminuem o colesterol ruim no sangue e também são indicadas para combater cólicas e incômodos no estômago.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir