Cidadeverde.com
Geral

Zona Sudeste de Teresina tem 118 famílias desabrigadas

Imprimir

Foto: Ascom/SDU

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sudeste realiza atendimento às famílias que foram retiradas de suas casas de forma preventiva devido à cheia dos rios. No atual quadro emergencial de cadastros fornecidos pela GHAB estão sendo atendidas famílias dos bairros Extrema, Beira Rio, Todos os Santos, São Sebastião e Jardim Europa. Ao todo são 118 famílias preencheram o cadastro até esta terça-feira (9).

As famílias atingidas pelas águas estão sendo cadastradas pela Gerência de Habitação da SDU Sudeste (GHAB) para que, dependendo do caso, sejam incluídas no Programa Cidade Solidária, que atende famílias em situações emergenciais de desabrigamento. O acolhimento da população acontece das 7h30 às 17h30, na sede do órgão por ordem de chegada.

Conforme a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), o nível do rio Poti reduziu no último domingo (7) em Teresina, após baixa na região de Prata, o que ocasionou queda dos níveis na capital.

Essas famílias serão assistidas também durante todo esse período pelos CRAS de referências de cada área realizando o devido monitoramento, como explica a gerente de Habitação da SDU Sudeste, Erinelde Nunes. “O dever da assistente social é socorrer a população que esteja em situação de calamidade pública e prestar atendimento em defesa dos direitos necessários. Para isso, a GHAB está fazendo o cadastramento dessas famílias e inserindo no Programa Cidade Solidária. Além disso, estamos orientando que não retornem ao local de origem uma vez que ainda não está descartado que possa ocorrer novas inundações”, esclareceu Erinelde Nunes.

De acordo com o superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, as Gerências da SDU estão empenhadas e atuam conjuntamente no atendimento a essas famílias e toda a região Sudeste desde o início das primeiras chuvas. “É importante essa integração de gerências e órgãos para que possamos manter a tranquilidade dessas pessoas nesse período de inverno que está sendo bastante rigoroso”, relata Evandro Hidd.

Como exemplo disso, estão as ações realizadas ao longo do ano pela Gerência de Serviços Urbanos que são intensificadas nesse período com os trabalhos de remoção de resíduos de ruas, avenidas e praças. Bem como fazem a retirada de transbordo e desobstrução de bueiros e galerias para facilitar o escoamento das águas pluviais. 

Por sua vez, a Gerência de Controle e Fiscalização percorre bairros da região atentando para terrenos baldios públicos ou particulares que possam servir de acúmulo de água e depósito de lixo. A Gerência de Obras faz vistoria em galerias, pavimentos e canaletas danificadas na execução de reparos viabilizando a melhor trafegabilidade do trânsito.


Da redação
[email protected] 

Imprimir