Cidadeverde.com
Geral

Amigos pedem Justiça após jovem ser vítima de feminicídio

Imprimir

Foto: Reprodução Facebook/ Lorrany Thalya

Pelas redes sociais, amigos da jovem Lorrany Thalya dos Santos Costa, 22 anos, morta a facadas no apartamento onde morava no Residencial Torquato Neto, zona Sul de Teresina, pedem Justiça. Ela mantinha um relacionamento amoroso com Antuniel Alves de Sousa, que foi preso no dia do crime, na  noite da última sexta-feira (03).

O assassinato tem características de feminicídio. Segundo a delegada Luana Alves, titular do Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídios e Proteção e Proteção (DHPP), o suspeito declarou que sentia ciúmes da vítima. 

"Ele conta que tinha muito ciúmes dela e que tiveram uma discussão. No local do crime havia duas facas, uma usada no crime e a outra que ele teria usado para se suicidar, o que ainda será confirmado pela perícia. Esse caso, muito dificilmente, não será um feminicídio", disse a delegada. 

O corpo Lorrany Thalya foi encontrado na sala do apartamento. Familiares do suspeito serão intimados para prestar depoimento. Testemunhas contaram que as brigas entre o casal eram constantes. 

Foto: Reprodução Facebook/ Lorrany Thalya

A delegada orienta que mulheres vítimas de qualquer tipo de violência, seja física, psicológica, patrimonial, sexual ou moral, denunciem.

"Nos casos ocorridos no interior e na Capital, as vítimas não tinham denunciado. Apesar das testemunhas relatarem que as agressões eram constantes. A orientação é que as mulheres denunciem para evitar lesões maiores e até mesmo um feminicídio. No primeiro caso de violência doméstica, e não precisa ser física, o ideal é procurar a delegacia ou usar o app Salve Maria. É preciso interromper o ciclo de violência, pois o agressor não para espontaneamente. Neste contexto, os vizinhos também podem denunciar. Em briga de marido e mulher tem que meter a colher", orienta a delegada Luana Alves. 

Lorrany Thalya foi assassinada com várias facadas. Ela deixa um filha de dois anos de idade. Este ano, 12 mulheres foram assassinadas no Piauí.

 

Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir