Cidadeverde.com
Cidades

Projeto de extensão atua para melhorar na criação de caprinos e ovinos em assentamento no Piauí

Imprimir

Foto: Divulgação

Localizado em Eliseu Martins (PI), mais precisamente na região do vale do rio Gurgueia, o assentamento Chupeiro é um dos locais onde a criação de caprinos e ovinos se destaca como fonte econômica. Apesar da tradição, em alguns casos ocorrem perdas produtivas do rebanho devido manejos inadequados.

Para viabilizar melhores condições, o projeto de extensão “Implementação de tecnologia na criação de Caprinos e Ovinos, no assentamento Chupeiro”, vem desde 2018 oferecendo assistência técnica para as 34 famílias de pequenos agricultores no intuito de promover na região um sistema de produção de base agroecológico.

“Esses prejuízos aconteciam principalmente por desconhecimento de práticas de manejos atuais por parte dos criadores. Portanto a finalidade principal é ajudar esses pequenos criadores na implementação de escrituração zootécnica, manejos nutricional, sanitário, reprodutivo e no controle produtivo das criações”, explica a coordenadora do projeto e Profa. Dra. do curso de Zootecnia da UFPI, Pollyana Oliveira.

As ações são desenvolvidas a cada quinze dias com participação de discentes, docentes e os assentados, na qual são realizadas rodas de conversa, com uso estratégias para identificar a raiz de alguns problemas. Além disso, são oferecidas práticas demonstrativas com os rebanhos para fixar os conteúdos apresentados.

Durante as visitas os discentes também realizam atendimentos aos animais enfermos e colhem dados das doenças mais comuns no local, para trabalhar com os assentados formas de prevenir algumas enfermidades.

Baixo custo na criação

“Em 2018 os criadores começaram a oferecer aos animais a silagem de base agroecológica, feito com o pós colheita da agricultura sem agrotóxicos e com utilização de sementes crioulas. Vimos uma boa aceitação dos animais e que não houve perdas ocorridas pela escassez de alimento da época seca”, relatou a coordenadora do projeto.

A prática de formulação de sal agroecológico foi bem aceita na comunidade, sendo já usadas em várias ocasiões devido ao baixo custo. “Os caprinos e ovinos são importantes no incremento e na diversificação da renda familiar, através da comercialização de animais vivos ou abatidos, e de subprodutos da criação. Além de proporcionar diversificação na alimentação dos assentados, através de uma carne produzida de forma limpa e nutricionalmente saudável”, explica o estudante Armando Alves de Carvalho, membro do projeto.

O projeto “Implementação de tecnologia na criação de Caprinos e Ovinos, no assentamento Chupeiro” é vinculado ao Grupo de Extensão e Pesquisa em Caprinos e Ovinos – GEPOC e ao Programa de Extensão Núcleo de Agroecologia e arte do Vale do Gurgueia – NAGU, ligado ao curso de Zootecnia de Bom Jesus e cadastrado na Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PREXC).

O projeto é coordenado pela Profa. Dra. Pollyana Oliveira da Silva, com colaboração do Prof. Dr. Marcio da Silva Costa, Profa. Dra. Priscila Teixeira de Souza Carneiro, Profa. Dra. Viviany Lúcia F. dos Santos e Prof. Dr. Sinvaldo Moura, além de 32 discentes do curso.

Da Redação
[email protected]

Imprimir