Cidadeverde.com
Esporte

Com baixo público, Chile bate Equador e garante classificação em Salvador

Imprimir

Diante de 14.817 torcedores, terceiro menor público da Copa América até o momento, o Chile confirmou o favoritismo e bateu o Equador por 2 a 1 nesta sexta-feira (21), na Fonte Nova, em Salvador.

Com a vitória, os atuais bicampeões da Copa América chegaram a seis pontos, assumiram a primeira colocação do grupo C e carimbaram a classificação para as quartas de final.

O início de jogo avassalador do Chile prenunciava uma goleada, mas o que se viu foi um jogo morno e truncado na Fonte Nova. Os chilenos abriram o placar já aos 7 minutos do primeiro tempo: após cobrança de escanteio, o atacante Fuenzalida aproveitou o rebote na zaga equatoriana e chutou forte para o gol.

Na metade da primeira etapa, contudo, o atacante equatoriano Jhegson Méndez foi derrubado na área pelo goleiro Arias e o árbitro marcou pênalti.  Sob forte vaia da torcida chilena, o atacante Enner Valencia cobrou o pênalti e empatou para o Equador.

Aos 5 minutos do segundo tempo, Chile voltou à frente no placar com o gol de Alexis Sánchez, que chutou forte após cruzamento de Aránguiz. A partir daí, o jogo ficou no qual as duas equipes criaram poucas chances efetivas de gol.

O Equador ainda viu o zagueiro Gabriel Achilier ser expulso após dar uma cotovelada em Arturo Vidal.

Nas arquibancadas, prevaleceu o apoio de uma maioria de torcedores chilenos que atravessaram meio continente até Salvador. Cantaram e apoiaram os jogadores durante a maior parte do jogo.

Equatorianos eram minoria no estádio e os brasileiros eram raros: a partida aconteceu em meio aos festejos de São João, data na qual os moradores de Salvador pegam a estrada para o interior do estado.

O preço dos ingressos também afastou os baianos – cada torcedor pagou, e média, R$ 213 para assistir ao jogo. Na porta da Fonte Nova, cambistas vendiam ingressos comprados a R$ 120 pela metade do preço.

A derrota coloca o Equador em situação complicada na competição. Na lanterna do grupo C, a equipe terá que derrotar o Japão na próxima segunda-feira (24) no Mineirão e torcer por uma combinação de resultados nos outros grupos para classificar-se para a próxima fase.

Já o Chile, que enfrenta o Uruguai no mesmo dia no Maracanã, precisa apenas de um empate para garantir a classificação em primeiro lugar do grupo e voltar a Salvador para as quartas de final no dia 29.

JOÃO PEDRO PITOMBO
SALVADOR, BA (FOLHAPRESS)

Imprimir