Cidadeverde.com
Geral

Caso Castelinho: cabo Moreira irá se apresentar à Justiça

Imprimir

Fotos: arquivo/Wilson Filho/Cidadeverde.com

Réu no caso Castelinho, Francisco Moreira do Nascimento, deverá se apresentar nos próximos dias à Justiça, segundo o seu advogado, Wendel Oliveira.  Cabo da reserva da Polícia Militar, Moreira foi condenado pelo assassinato do engenheiro José Ferreira Castelo Branco Filho (o Castelinho), ocorrido no dia 08 de junho de 1999. Ele foi julgado e condenado como o executor da vítima. 

Ao Cidadeverde.com, o advogado confirmou que o cliente não está foragido e aguarda a data da sua audiência, que ainda será marcada pela juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal do Júri Popular da Comarca de Teresina. 

"Ele não está foragido; está lá em Iguatu (no Ceará), isso não tem lógica. Ele deve se apresentar no próximo dias para cumprir o restante da pena no regime aberto. Ele irá se apresentar quando a juíza fizer a detração penal dele e determinar que se apresente", ressaltou o advogado.

Wendel ressaltou que o cliente já passou dez anos em regime fechado e, agora, deverá cumprir o restante dos 21 anos de condenação em regime aberto. "As condições para o cumprimento dessa pena serão apresentadas pela juíza como, por exemplo, se o regime será cumprido no Piauí ou em Iguatu". 


Foto: Reprodução/Arquivo/Cidadeverde.com

Mandantes do crime

Julgados em 2015, a mulher de Castelinho, Ana Zélia Correia Lima Castelo Branco, foi condenada junto com o ex-coronel José Viriato Correia Lima como mandantes e autores intelectuais do assassinato. 

O Cidadeverde.com recebeu a informação de Ana Zélia permanece foragida. O seu paradeiro já era desconhecido desde o dia 18 de junho deste ano, duas semanas após o novo julgamento da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí. 

Outra informação apurada pelo Cidadeverde.com é que o antigo advogado de Ana Zélia renunciou o caso, e ela ainda estaria sem assistência jurídica. 
A Delegacia Geral de Polícia Civil disponibiliza o número (86) 3216-5225 para denúncias informando a localização da ré. 

Já o ex-coronel Correia Lima encontra-se recolhido no sistema prisional de Parnaíba. 

 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 

Imprimir