Cidadeverde.com
Esporte

Brasil ganha prata e bronze no primeiro dia de taekwondo no Pan

Imprimir

A brasileira Talisca Reis conquistou neste sábado (27) a medalha de prata no primeiro dia de lutas do taekwondo pelo Pan de Lima-2019. Pela final da categoria até 49kg, ela foi derrotada pela mexicana Daniela Souza por 4 a 2.

Essa foi apenas a segunda final pelos Jogos Pan-Americanos para o Brasil no taekwondo feminino. Antes, em 2007, no Rio, a medalhista olímpica Natália Falavigna também havia ficado com a prata.

Na capital peruana, a rondoniense de Porto Velho havia vencido a norte-americana Monique Rodriguez em um embate franco, por 29 a 21. Depois, numa luta com dinâmica bem diferente, passou pela colombiana Andrea Ramírez por 3 a 1, num placar definido apenas por punições. 

Foi uma campanha curta, mas que vale destaque em seu currículo - as duas lutadoras derrotadas pela brasileira, aliás, completaram o pódio, conquistando os dois bronzes distribuídos na modalidade.

Por conta de uma estratégia de comunicação de um assessor, a Talisca já chegou a ser promovida como uma "musa do taekwondo" em momento que tentava se afirmar a carreira. 

Ela não se arrependeu dessa iniciativa, mas gostaria de ser reconhecida realmente por seus resultados, como contou a reportagem. A narrativa já ficou no passado, e o pódio em Lima reforça isso.

Um pouco antes, Paulo Ricardo de Melo ganhou o bronze na categoria até 58kg, batendo o colombiano Jeferson Ochoa por 13 a 11, no tempo extra. Em sua campanha, ele derrotou o costa-riquenho Heiner Oviedo pelas quartas de final e perdeu para o argentino Lucas Guzmán, essa também no tempo extra.

"Foi uma repescagem bastante acirrada, ganhando no golden point, então fico bastante feliz", disse Paulinho. "A semifinal foi muito equilibrada, e por um detalhezinho escapou a final. 

Eu achava que havia pontuado também no golden score, mas a arbitragem achou que eu estava fora da área. O argentino teve mais toques no meu colete e acabou vencendo."

O atleta de Assú-RN disputou o Pan numa categoria acima da qual está habituado. No Mundial deste ano, ele foi bronze com limite de peso até 54kg. Essa disputa, porém, não entra no calendário olímpico. A medalha em Lima vale pontos no ranking de classificação para Tóquio-2020.

Na final até 58kg, o argentino Guzmán ficou com o ouro, enquanto o mexicano Brandon Plaza a prata. A segunda medalha de bronze foi conquistada pelo norte-americano David Kim.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir