Cidadeverde.com
Entretenimento

Benjamim Vale lança segundo livro reverenciando seu amor pelo sertão

Imprimir

 

Um cidadão comum, um sertanejo transformado pela educação, que carrega o sertão na alma, no olhar e nos gestos. É assim que as crônicas presentes no livro “Retrato Inconcluso – Abrindo os olhos para enxergar o mundo” definem o seu autor, o médico Benjamim Pessoa Vale. Na segunda obra de Benjamim, as influências do sertão, com seus valores e sua simplicidade, promovem uma viagem às suas memórias. A obra será lançada no dia 8 de agosto, a partir das 19 horas, na livraria Anchieta, em Teresina.

O que vemos nas crônicas escritas por Benjamim são declarações de um sertanejo que acredita que os homens precisam olhar melhor para si mesmo, a fim de que olhem para os outros e para o mundo com a mesma delicadeza. As crônicas que compõem este livro são a imagem que o sertão deixou impressa no Benjamim menino, no Benjamim jovem, no Benjamim adulto. São, também, o homem feito pelo sertão, sabedor da importância da educação na vida de cada pessoa em todos os cantos do Brasil.

Em cada página, o autor derrama-se de amor pelos rios, pelas serras, pelos lugares, pela vida, pelo dia a dia, pela dificuldade, pela beleza, pela precariedade, às vezes com crueza, às vezes com pragmatismo, nunca sem afeto.

A cada página, encontramos o caminho percorrido por Benjamim Pessoa Vale e suas memórias do sertão, seu pensamento sobre a educação, seu caminho na neurocirurgia. Tudo temperado com uma linguagem fluida, que embala as palavras, tinge o céu de múltiplas cores e nos leva a viajar pelo sertão visto pelo olhar de quem leva o sertão dentro do coração, junto com os sertanejos, porque se compreende um deles, sempre.

Com originalidade de estilo e linguagem rica, Retrato Inconcluso é daqueles livros que você começa a ler e sente-se transportado para o mundo contado pelo autor.

Sobre o autor

Nascido no povoado Lagoa do Mato, em Coelho Neto, Maranhão, Benjamim Pessoa Vale é o 11º filho de João Pessoa Vale e Maria Vieira Vale. Na infância, viveu com a família, sustentada pela agricultura, e só na adolescência pôde iniciar os estudos, em Coelho Neto. A educação o trouxe para Teresina, onde trabalhava de balconista numa loja de tecidos e estudava numa escola pública à noite. Ingressou na Universidade Federal do Piauí, onde se formou em medicina aos 33 anos. A especialização em neurocirurgia o levou para São Paulo. A formação foi concluída aos 39 anos. Benjamim se tornou precursor da neuroendovascular no Piauí. A justiça e o compromisso social, tendo como base a família, o impulsionaram ao empreendedorismo social, com a fundação da Associação Reabilitar, gestora do Centro Integrado de Reabilitação, com projetos nas áreas de saúde, educação e meio ambiente. Cursou MBA em gestão empresarial na Fundação Getúlio Vargas, foi presidente (2009-2011) e conselheiro (2012-2018) da Sociedade Nordestina de Neurocirurgia. É autor do livro Alma Sertaneja publicado em 2015. Em 2018 realizou, sob a tutela da Associação Reabilitar, a exposição Abrindo os Olhos para Enxergar o Mundo, onde as letras e as artes confluíram para um perfeito equilíbrio.

 

Da Redação

redacao@cidadeverde.com

Imprimir