Cidadeverde.com
Últimas

"Governadores do Nordeste querem dividir o País", afirma Bolsonaro

Imprimir

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Em sua segunda visita ao Nordeste em menos de um mês, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que governadores da região "fazem politicalha", querem transformar o Nordeste "em uma Cuba" e negou que tenha agido com preconceito contra os nordestinos.

Em um vídeo postado nas redes sociais do deputado federal Claudio Cajado (PP-BA), gravado durante o evento em Sobradinho (BA), Bolsonaro disse que para ser "cabra da peste" só está faltando "crescer um pouquinho a cabeça". Nordestinos costumam ser pejorativamente chamados de "cabeça grande" ou "cabeça chata".

Em nova referência aos governadores do Nordeste, o presidente acusou uma "esquerda canalha" de querer dividir o país. "Para alguns governadores... é o Nordeste e o resto. Querem fazer disso aqui uma Cuba?", questionou.

O presidente ainda criticou a iniciativa dos governadores de se unirem em torno do Consórcio Nordeste, que vai possibilitar parcerias entre os governos da região, e afirmou que eles atuam para dividir os brasileiros. "O Brasil é um só, não queiram dividir regiões. Tem alguns que acham que aquela região é dele e não do povo. Isso não existe, o Nordeste é Brasil."

O presidente foi à Bahia inaugurar a primeira etapa da Usina Solar Flutuante, erguida pela Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco) em Sobradinho.

Orçado em R$ 55 milhões, a usina tem 3.792 painéis solares e potência instalada de 1 megawatt pico. O projeto foi licitado na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e iniciado no governo Michel Temer (MDB).

A visita acontece dias depois de Bolsonaro dar o sinal verde para que o governo federal inicie o processo de capitalização da Eletrobras, que levará à saída da União do controle da empresa. A Chesf é uma das subsidiárias da Eletrobras. Fundada em 1948, é responsável pela gestão de 12 usinas hidroelétricas no Nordeste.

A perda do controle acionário da União é tema controverso e tem oposição dos governadores nordestinos. Em maio de 2018, ainda na gestão Temer, eles assinaram uma carta solicitando a exclusão da Chesf do grupo Eletrobras.

A mudança deve aumentar ainda mais o clima de tensão entre o presidente e os governadores da região –7 dos 9 políticos são de partidos da oposição. Sobre o tema, o presidente afirmou que "grande parte dos governadores no Nordeste são socialistas".

Há cerca de duas semanas, Bolsonaro se referiu aos governadores nordestinos pelo termo pejorativo "paraíbas". Dias depois, veio à Bahia para inaugurar o aeroporto de Vitória da Conquista, quando disse que "ama o Nordeste" e que tem na família "sangue de cabra da peste".

Assim como o ato em Vitória da Conquista, a inauguração em Sobradinho também não teve a participação do governador da Bahia, Rui Costa (PT), que nesta segunda-feira cumpria agenda em Brasília e São Paulo.

Sobre a ausência do governador da Bahia, Rui Costa (PT) na solenidade desta segunda, o presidente disse que ninguém o proibiu de comparecer à solenidade.

"Quem tem preconceito é ele. Se estivesse aqui seria muito bem-vindo, não teria em momento algum falado algo contra ele. Agora, quem está com medo de encarar o seu próprio povo é ele", disse.

Em Sobradinho, Bolsonaro discursou para cerca de 200 pessoas, dentre autoridades, empresários e funcionários da Chesf. O ato não foi aberto aos moradores da região.

Fonte: Folhapress

Imprimir